Polícia Federal prende Homem que  tentou subornar testemunha do mensalão do DEM

Polícia Federal prende Homem que tentou subornar testemunha do mensalão do DEM

Flagrante foi feito pela PF na hora em que dinheiro era entregue

 Um homem foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (4), em um restaurante em Brasília, com R$ 200 mil, em dinheiro, que supostamente seriam utilizados para subornar uma das testemunhas do mensalão do DEM de Brasília, de acordo com a PF. Segundo informações preliminares da PF, o destinatário do dinheiro seria o jornalista Edmilson Edson dos Santos, conhecido como Edson Sombra, uma das principais peças do quebra-cabeça da Operação Caixa de Pandora, que desmantelou o esquema de corrupção no Distrito Federal em novembro de 2009.

Foi o próprio Sombra que teria comunicado aos agentes a oferta de suborno e o assédio do suspeito, identificado como Antonio Bento da Silva, segundo a PF. O homem supostamente oferecia o dinheiro a Sombra para que ele prestasse informações falsas no depoimento que ainda terá de prestar à PF.

Sombra concordou em receber o dinheiro e a PF fez o flagrante. Por volta das 9h desta quinta, Silva foi preso com o dinheiro em um restaurante do Sudoeste, bairro nobre de Brasília. O homem foi conduzido à Superintendência da Polícia Federal onde é mantido em uma sala reservada, enquanto aguarda o registro do flagrante.

Segundo a PF, os R$ 200 mil ?valor declarado por Silva, mas ainda não contado pela PF?estavam embrulhados em um papel pardo, dentro de uma sacola de loja. Sombra é uma peça importante do caso porque teria sido ele o responsável por convencer o ex-secretário de Relações Institucionais e pivô do escândalo, Durval Barbosa, a delatar o esquema à polícia.

O mensalão do DEM de Brasília envolve o suposto pagamento de propina ao governador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), ao vice-governador, Paulo Octávio (DEM), deputados distritais, empresários e integrantes do governo.

O inquérito que investiga o caso tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e já resultou na quebra de sigilos bancário e fiscal do governador Arruda e de outros sete envolvidos no caso. Recentemente, o juiz Vinicius Santos Silva, da 7ª Vara de Fazenda Pública do DF, afastou oito deputados da Câmara Legislativa do Distrito Federal das atividades relacionadas ao processo de impeachment do governador Arruda. Todos os oito parlamentares são suspeitos de envolvimento com o mensalão do DEM de Brasília.

Fonte: g1, www.g1.com.br