Ideia de matar filha partiu da mãe, diz genro amante da sogra

Ideia de matar filha partiu da mãe, diz genro amante da sogra

Célia Forti nega o crime e diz que teve um caso com o genro para proteger a filha

Em maio deste ano, um caso chocou o País. Uma mãe foi presa acusada de planejar a morte da filha para continuar um relacionamento com o genro. Célia Forti e Bruno da Costa falaram pela primeira vez de dentro da cadeia e contaram as suas versões sobre o assassinato de Jéssica Carline Ananias da Costa, de 22 anos.

Os três moravam na mesma casa em Apucarana, no Paraná. Jessica e Bruno eram casados há seis anos e tinham uma filha. O caso amoroso do genro e da sogra acontecia há quatro anos.

A versão de Célia entra em contradição com a de Bruno. Segundo ele, em fevereiro deste ano, quando voltava de um motel, a sogra comentou sobre ?eliminar? Jéssica. O plano era que os dois ficassem juntos depois disso.

? Partiu da Célia... Era o combinado, o acertado. A gente ia se mudar de Apucarana para outro lugar que ninguém conhecesse a gente, para, sim, tentar uma vida nossa.

A jovem Jéssica Carline Ananias da Costa foi morta com mais de 25 facadas, no dia 9 de maio. Bruno foi preso no dia do crime. Ele acusou a sogra de ter ajudado no assassinato.

Bruno confessa o crime e diz que matou própria esposa por amor a sogra.

? Sou culpado, sou réu confesso ... Ela [Célia] falava que eu era um homem que ela nunca tinha tido.

Ele também garante que o caso deles era recíproco.

? Acho que é uma questão que ela está querendo se resguardar. [...] Se eu estou ameaçando, eu estou aqui na frente de você e te ameaço, te pego à força e, não, você vai fazer isso. Só que uma pessoa que conversa com você por MSN, horas, ligações telefônicas, creio que serão puxadas no caso, vai ter ligação lá de uma, duas, duas horas e meia, no telefone.

Já Célia afirma que o caso com o genro era "forçado".

? Não estava apaixonada. Não era amor... Era um caso. Digamos assim, forçado para proteger minha filha. Ele [Bruno] usava a obsessão que ela [Jéssica] tinha por ele. "[Ele falava] Ela vai ser feliz, se você ficar comigo. Daí todo mundo vai ser feliz".

Para a polícia, está mais do que provado o envolvimento de Célia, de acordo com o delegado Ítalo Sega.

? No inquérito ficou claro e patente o envolvimento de ambos, até pela confissão do autor. E os fatos indicam que a Célia está absolutamente envolvida.

Bruno diz que o relacionamento com Jéssica estava muito esgotado, porque "ela era muito brava".

? Era uma pessoa nervosa, explosiva. Quando foi me dito isso [eliminar a Jéssica], foi a alternativa que eu vi também.

A filha de Jéssica e Bruno está sendo cuidada pelos avós paternos, conforme determinação da Justiça. Segundo uma amiga de Jessica, a criança sabia do caso da avó com o próprio pai.

Hamilton Ananias, pai de Jéssica e marido de Célia, perdoou a mulher e disse que ela foi manipulada. Ele é casado com a mulher há 25 anos.

Após descobrir a traição em uma troca de e-mails entre a mãe e o marido, Jéssica procurou o sogro Sidney da Costa para desabafar sobre as mensagens.

? Foi um abalo muito grande, toda a família sentiu e está sentindo e isso a gente vai carregar por toda a vida. E ele [Bruno] vai ter que pagar por isso.

Célia e Bruno são processados por homicídio triplamente qualificado e poderão pegar até 30 anos de prisão, se condenados.

Fonte: r7