Idosa é detida com estimulantes sexuais dentro de ônibus

Ela havia pago a quantia de R$ 5,30 cada cartela do estimulante e que as venderia por preços que variavam entre R$ 10 e 12

Uma passageira de 64 anos foi detida na noite de ontem (29) por porte de medicamentos ilegais durante a fiscalização de um ônibus na rodovia PR-317, em frente ao Posto da Polícia Rodoviária de Floresta, a 25 km de Maringá.

Entre os cinco passageiros que estavam no coletivo que fazia a linha Foz do Iguaçu-Belo Horizonte, Vera Lúcia Guimarães de Mello foi flagrada com 500 cartelas de estimulante sexual masculino, que totalizaram 10 mil comprimidos do medicamento, e 160 comprimidos do Disobesi-M, remédio para emagrecer. Os dois medicamentos tem a comercialização proibida no país. As cartelas estavam camufladas no forro da bolsa de mão e casaco que a idosa usava.

Segundo a detida, ela havia pago a quantia de R$ 5,30 cada cartela do estimulante e que as venderia por preços que variavam entre R$ 10 e 12; e que as cartelas de Disobesi-M haviam sido compradas por U$ 14 cada uma. Vera Lúcia declarou ainda que iria levar os medicamentos ao município de Barra Mansa (RJ). No bagageiro, a polícia também encontrou três sacolas da acusada com mantas, perfumes e cremes, oriundos do Paraguai e de baixo valor comercial.

Vera Lúcia recebeu voz de prisão por portar medicamentos importados do Paraguai sem registro na Anvisa. A pena para a infração, de acordo com o Código Penal Brasileiro, varia de 10 a 15 anos.

A acusada foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Federal de Maringá.



Fonte: UOL