Idoso esfaqueado por três bandidos diante de webcam ficou seis horas esperando por socorro

Idoso esfaqueado por três bandidos diante de webcam ficou seis horas esperando por socorro

O aposentado ainda tem as marcas da violência, mas as cicatrizes não estão apenas no corpo.

Quase duas semanas depois do crime em que um idoso foi esfaqueado diante de uma câmera conectada a um computador, a vítima voltou a Praia Grande, no litoral de São Paulo, para reconhecer dois suspeitos presos pela Polícia Civil. O aposentado ainda tem as marcas da violência, mas as cicatrizes não estão apenas no corpo.

"É difícil. Só quem passa é que pode saber realmente, porque não tem explicação, não tem uma lógica, um porquê. Nem tempo de pensar no pior dava. A única coisa que eu queria era livrar o pescoço, que estava sufocando e tentar segurar de alguma maneira as facadas. É algo que você não está esperando. Quando você está esperando alguma coisa, é diferente, mas quando você não espera, não tem reação", explica a vítima.

O idoso ainda se recorda dos momentos após ser esfaqueado, até ser socorrido. "A lembrança que eu tenho é que era mais ou menos 2h. Eu fiquei desacordado até às 5h30. Tentei sair para a rua e procurar socorro, mas é um lugar deserto e não tinha uma viva alma. Deu tontura e eu retornei para casa e, quando cheguei na porta, apaguei de novo. Acordei só às 8h30. Uma pessoa me chamou lá fora, me viu e depois pediu um carro para me socorrer", relata.

Os dois homens presos pela polícia foram reconhecidos pela vítima. Um terceiro continua foragido. Agora o aposentado espera por justiça. "Eu entreguei nas mãos de Deus. A Justiça de Deus é soberana. Ela que vai decidir tudo. Apesar que acredito na Justiça dos homens, que vai tirar eles da rua para que não aconteça com outros, porque só a gente que passou sabe aquilo que sente. O trabalho da polícia foi primordial. Foram atrás e não descansaram enquanto não pegaram. A gente se sente aliviado. Acredito que nos próximos dias vão prender o outro", diz.

Quanto ao vídeo, a vítima diz não ter problemas em rever. "Faço questão de ver detalhadamente, para saber se eu errei em algum momento da minha vida. Que essas imagens possam me esclarecer a mente, para que eu não torne a errar", conclui.

O caso

Três criminosos entraram em uma casa durante a madrugada do dia 23 de abril, roubaram e esfaquearam um morador de Praia Grande. O que eles não esperavam é que uma câmera instalada em um computador, que estava ligada na frente deles, pudesse registrar toda a ação.

O homem estava dormindo quando três suspeitos entraram na casa, por volta das 2h. Eles foram até o quarto e surpreenderam o morador, que estava deitado. Um dos criminosos ficou ameaçando o aposentado com uma faca enquanto os outros procuravam dinheiro. Os assaltantes encontraram R$ 400, mas queriam mais. Um deles chegou a cortar o pescoço do morador, que não pôde reagir. Depois, outro homem deu várias facadas na vítima. Em seguida, eles foram embora com o dinheiro.

A vítima ficou com ferimentos de faca na barriga, nas costas e no pescoço. Ele conseguiu ir até a porta da casa e pedir socorro. O morador ficou internado por quatro dias e teve alta médica. Dias depois, o aposentado de 59 anos foi embora para um outro município, não divulgado, dizendo que não voltaria enquanto os suspeitos não fossem presos e que, talvez, não retornasse nunca mais para Praia Grande.

Nesta terça-feira (30), a Polícia Civil de Praia Grande prendeu dois homens suspeitos de esfaquear o idoso. Os suspeitos estavam dormindo em casa quando foram capturados. O primeiro a ser preso, Leandro Donizete Felizardo, de 28 anos, acabou entregando os dois comparsas. Leandro é o homem que aparece nas imagens segurando a vítima e o ameaçando com uma faca. Na casa dele, os policiais encontraram o celular do idoso e a roupa que ele usou no dia do crime.

O segundo suspeito, Carlos Alberto Gonçalves Diniz, de 22 anos, também foi capturado. De acordo com a polícia, foi ele quem golpeou a vítima na barriga. Já o terceiro suspeito, Fábio Santos Barreto, de 37 anos, não estava em casa e já é considerado foragido da Justiça. Esse homem teria dado uma facada no pescoço do idoso.

Fonte: G1