Imagens divulgadas pela polícia mostram rapaz sendo morto a queima roupa em porta de boate

Imagens divulgadas pela polícia mostram rapaz sendo morto a queima roupa em porta de boate

Nas imagens, é possível ver o homem atirando e fugindo logo em seguida.

A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira (25) imagens da câmera de segurança de uma boate no Setor Marista, bairro nobre de Goiânia, que mostram um homem de 29 anos sendo assassinado a queima roupa com cinco tiros na porta do estabelecimento e o suspeito fugindo logo em seguida. O crime aconteceu no último dia 8.

O suspeito de ter efetuado os disparos é um rapaz de 24 anos, já identificado pela polícia, mas que continua foragido. De acordo com a Flávia Santos Andrade, adjunta da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) e responsável pelo caso, o crime teria sido motivado por uma briga que ocorreu dentro da boate. "Já foi confirmado que houve uma discussão e que a vítima teria desferido um soco no autor", informou. Ela disse que já requisitou imagens da área interna do local que flagraram a briga.

O vídeo gravado na porta da boate também mostra como o rapaz fugiu. Um veículo Hyundai I 30 de cor escura passa pela rua segundos antes do crime e estaciona na esquina. Assim que atira, o suspeito corre e entra no carro.

Segundo as investigações, o automóvel era dirigido por uma mulher e nele estavam mais uma jovem e dois homens. Estas quatro pessoas, segundo a delegada, são procuradas pela polícia. Assim que forem localizadas, elas serão indiciadas por participação no homicídio.


Imagens divulgadas pela polícia mostram rapaz sendo morto na porta de boate

Conforme a polícia, o rapaz que aparece atirando no vídeo já teria passagens por receptação e porte de armas de fogo de uso restrito e trabalharia como comerciante em uma loja de celulares no Setor Campinas, em Goiânia.

Crime

O crime aconteceu por volta das 2h30 do último dia 8, na porta de uma boate em Goiânia. A vítima foi baleada por um rapaz que efetuou os disparos na região do tórax e fugiu de carona em um veículo de cor escura.

No mesmo dia, no começo das investigações, a delegada Flávia Santos Andrade afirmou que o assassinato havia sido uma execução. Ainda segundo a delegada, o homem morto tinha pelo menos quatro passagens: duas pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), uma pelo 8º Distrito Policial e uma pela Delegacia de Minaçu, no norte de Goiás. Os motivos pelos quais ele foi detido, porém, não foram divulgados.

Fonte: G1