Índio guarani-kaiowá é assassinado a tiros

A polícia do estado trabalha com a hipótese de que o assassinato foi um acerto de contas devido a problemas pessoais

Um indígena da etnia guarani-kaiowá foi assassinado a tiros nesta quarta-feira próximo da aldeia Paraguassu, no município de Paranhos no Mato Grosso do Sul, informaram as autoridades.

A polícia do estado trabalha com a hipótese de que o assassinato foi um acerto de contas devido a problemas pessoais e descartou que esteja relacionado à disputa de terras.

Entretanto, o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), vinculado à Igreja Católica, acredita que o crime foi motivado pela disputa fundiária. De acordo com o Cimi, a área é homologada pelo Governo Federal, mas os índios solicitaram a ampliação do território por meio de uma revisão.

O indígena foi identificado pelas autoridades como Celso Rodrigues, de 42 anos. Ele foi surpreendido por um homem encapuzado nas proximidades da fazenda Califórnia, vizinha à aldeia, que atirou à queima-roupa.

A aldeia Paraguassu tem 2.700 hectares e nela vivem 127 famílias.

No dia 30 de maio, outro índio identificado como Oziel Gabriel foi morto por tiros disparados pela polícia durante uma operação de despejo na fazenda Buriti, no município de Serrolândia.

Em novembro, outro índio da etnia mundurucu foi morto a tiros na região do rio Teles Pires, no Mato Grosso, durante uma operação da Polícia Federal para combater garimpo ilegal.

Fonte: Terra