Interior tem mais homicídios que THE

Em novembro, 19% dos homicídios registrados no Estado tiveram motivação passional

A maior concentração de homicídios do Piauí se dá no interior do Estado. Teresina registrou 11 homicídios, o que representa 42% do total em novembro. No interior, foram registrados 15 homicídios, ou 58% do total. Isso acontece pelo 7º mês consecutivo. Abril foi o último mês em que a capital teve maioria dos homicídios, com 64% do total.

Em novembro, 19% dos homicídios registrados no Estado tiveram motivação passional, segundo a pesquisa ?Perfil dos Homicídios Dolosos ? Novembro 2008?, divulgada ontem pelo Sinpoljuspi (Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Piauí). De 26 homicídios registrados no último mês, 5 tiveram esta mesma causa. Em 3 destas ocorrências, as vítimas foram mulheres e, em duas, foram homens. O levantamento aponta que 4 dos crimes ocorreram por ?motivos fúteis? (15,38%), 4 em ?bebedeiras? (15,38%), 3 em casos que envolviam gangue/ drogas/ rixa (11,53%), 3 em latrocínios? (11,53%), 1 em vingança? (3,84%) e 1 alvo errado (3,84%).

Em 5 dos casos (19,23%), o relatório aponta que a causa está sob investigação. Dos 26 assassinatos, a

maioria das vítimas era do sexo masculino: 84,61% do total, ou seja, 22 casos. A pesquisa diz que a zona

sul tem a maior concentração dos casos de homicídio: 45% do total. Nas zonas leste e sudeste, o índice durante o mês de novembro é de 27% em cada uma e na zona sul, não houve nenhum registro de morte violenta.

A maioria das mortes evidenciadas no levantamento do Sinpoljuspi durante o mês de novembro no Piauí ocorreu por arma de fogo: 26% dos casos. Em relação ao mês anterior, novembro registrou uma

queda nos casos de homicídio: em outubro de 2008 foram 31 registros (14 na capital e 17 no interior). A redução também acontece quando se compara ao mês de novembro do ano passado, quando ocorreram 30 casos (19 na capital e 11 no interior). As maiores vítimas dos homicídios no mês de novembro no Piauí foram pessoas entre 22 e 45 anos: 54%.

Fonte: Efrém Ribeiro, Jornal Meio Norte / meionorte.com