Investigação aponta que Mizael esteve perto da represa

Investigação aponta que Mizael esteve perto da represa

Polícia fez reconstituição dos passos do acusado na tarde desta quarta-feira

O delegado Antônio de Olim, responsável pela investigação do caso Mércia Nakashima, afirmou nesta quarta-feira (11) que o acusado do crime, Mizael Bispo, recebeu uma ligação que o coloca perto da cena do crime poucas horas depois da morte da advogada. Segundo Olim, a ligação foi feita pela mulher de Bispo por volta de 21h20 do dia 23 de maio. O rastreamento do aparelho mostrou que, naquele momento, o acusado estava no caminho entre a casa dele em Guarulhos, na Grande São Paulo, e a represa de Nazaré Paulista, onde o corpo de Mércia foi encontrado.

Com base no depoimento de um pescador que diz ter visto o carro da advogada ser empurrado para dentro da represa, o crime ocorreu por volta de 19h30. Em outro depoimento, do vigia Evandro Bezerra da Silva, ele diz que foi buscar Bispo na represa por volta de 21h daquele domingo. Silva também é acusado do crime e chegou a confessar que ajudou o ex-namorado de Mércia. Depois, Silva negou suas afirmações e disse que foi torturado

Esta prova da polícia, a ligação, só foi revelada agora, quando a Justiça já aceitou a denúncia contra o ex-namorado da advogada e o vigia. Em seu último depoimento, Bispo admitiu que o celular descoberto pela polícia era dele.

Reconstituição

Na tarde desta quarta, peritos refizeram o caminho que Bispo diz ter feito no dia em que Mércia desapareceu. Além do depoimento, a polícia usou o GPS do carro de Bispo para determinar o trajeto. Ex-namorado de Mércia e advogado, Bispo é apontado como autor do assassinato.

O trabalho deve render um storyboard ? espécie de história em quadrinhos ? com fotos do que aconteceu no dia 23 de maio.

O trabalho da perícia começou por volta das 12h30 na avenida Monte Alegre, em Guarulhos, na Grande São Paulo, onde Bispo teria encontrado Evandro Bezerra da Silva, que também é acusado ter participado do crime. Depois, a equipe chegou a ir até o escritório de Mizael, a casa dele e um hospital, todos locais também em Guarulhos.

O delegado diz que após a dupla se encontrar na residência de Mizael os acusados foram por volta das 17h até o posto de gasolina onde Silva trabalhava como vigia.

Os trabalhos foram concluídos por volta das 15h15. No dia 23, Mizael teria concluído o mesmo trajeto enter 18h30 e 19h, mas como a polícia não parou por muito tempo em cada ponto, pôde terminar mais rápido.

Segundo o promotor do caso, Rodrigo Merli, a reconstituição feita nesta quarta serviu para reforçar que os dados do rastreamento do celular dos envolvidos no caso são confiáveis, ao contrário do que diz a defesa de Bispo. O delegado do caso também afirmou que, mais uma vez, ficou claro que há contradições nos depoimentos do acusado.

Olim disse que o registro fotográfico deve ser usado no tribunal para uma compreensão melhor do crime por parte dos jurados. A Justiça não decidiu se Bispo será levado a júri popular, mas já aceitou denúncia do caso. A análise desta tarde é foi chamada de "vistoria" pela polícia, mas pode ser considerada uma reconstituição preliminar. O delegado não confirmou se fará uma reconstituição formal, que deve ter a presença dos suspeitos e trabalhar mais elementos parecidos com o dia do crime.

Alexandre Sá, advogado da família de Mércia, acompanhou o trabalho dos peritos. Os advogados de Bispo não participaram da vistoria.

Fonte: R7, www.r7.com