Bala que matou gerente pode ter partido de policial

Bala que matou gerente pode ter partido de policial

Investigações não descartam possibilidade de gerente do BB ter sido morto pela polícia

O ex-gerente do Banco do Brasil Ademiston Rodrigues foi morto durante um confronto com os policiais e bandidos que assaltavam o Banco do Brasil de Miguel Alves. Os assaltantes tentavam fugir e levaram Ademiston e outro funcionário como reféns. O caso aconteceu no dia 30 de abril deste ano e o inquérito que investiga a morte do bancário ainda não foi concluído.

As investigações estão a cargo dos delegados da Polícia Civil Roberto Lavor e Igor Martins. Logo nas primeiras investigações o corpo do bancário foi exumado e passou mais de 40 dias sendo examinado em Teresina para só depois ser liberado, já no mês de julho.

Na semana passada, o Secretário de Segurança do Piauí, Robert Rios, afirmou durante entrevista que, pelos resultados obtidos até agora, a bala que matou o gerente pode ter partido de um dos policiais militares envolvidos na ação.

?Tudo leva a crer, não é certeza absoluta, mas tudo leva crer que a bala que atingiu o gerente do Banco de Miguel Alves tenha sido da Polícia Militar?, falou o secretário.

CONFIRA MAIS DETALHES NA MATÉRIA DE PEDRO BORGES:

Fonte: Marcilany Rodrigues