Festival de balões seria patrocinado pelo tráfico

Festival de balões seria patrocinado pelo tráfico

Balão que atravessou o Rio saiu do conjunto do Alemão, segundo denúncia.

A diretora da Divisão de Capturas da Polinter, delegada Roberta Carvalho, disse que vai investigar o envolvimento de traficantes do conjunto de favelas do Alemão na confecção e soltura de balões. ?Nós recebemos uma denúncia anônima informando que haveria um festival de balões patrocinado por traficantes?, afirmou ela.

Na quarta-feira (1º), uma denúncia anônima levou policiais até um galpão no Alemão, no subúrbio do Rio, onde nove balões foram apreendidos. Os balões tinham entre 9 e 15 metros de altura. Também foram apreendidos um botijão de gás, um maçarico, armações, fogos e lanternas. Ninguém foi preso.

De acordo com a denúncia anônima, foi do mesmo galpão que saiu um outro balão, que atravessou o Rio de Janeiro na semana passada. Na sexta-feira (27), o balão foi flagrado passando por uma subestação da Light e por uma refinaria em Manguinhos.

(Veja no vídeo ao lado o grande balão caindo no mar, em Copacabana)

Fabricar, transportar, vender ou soltar balões é um crime ambiental que pode resultar em até três anos de prisão e multa. Denúncias sobre balões podem ser feitas ao Disque-Denúncia, que oferece recompensa de R$ 300 a R$ 2 mil para quem der pistas que levem à prisão de baloeiros. O telefone do Disque-Denúncia é o 2253-1177. E o Disque-Balão da Polícia Militar também recebe denúncias nos telefones 2701-0832 e 2701-8262.

Fonte: g1, www.g1.com.br