Investigadores são presos por extorquir o grupo de Abadia

Um dos investigadores presos é acusado de sequestrar o piloto de Abadia e exigir uma moto

Dois investigadores foram presos neste sábado (15) pela Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo acusados de extorquir dinheiro de integrantes da quadrilha do traficante colombiano Juan Carlos Abadia, preso em 2007 no interior de São Paulo. Segundo o titular da Divisão de Crimes Funcionais da Corregedoria, Paulo Caetano Filho, foram expedidos nesta sexta-feira (14) seis mandados de busca e prisão, sendo que dois desses mandados eram para um único policial.

Desta forma, outros três policiais suspeitos ainda estão foragidos. De acordo com Caetano Filho, foram instaurados quatro inquéritos na Corregedoria para apurar o envolvimento de policiais nos crimes de extorsão, extorsão mediante sequestro e formação de quadrilha.

?Estes fatos só vieram à tona após a prisão de Abadia (em agosto de 2007). As investigações começaram no dia 16 de agosto de 2007, mas os fatos são referentes ao primeiro de 2006. Todos os policiais que estiveram envolvidos, independentemente da classe, estão sendo investigados. Os maus policiais serão expurgados?, disse Caetano Filho, durante entrevista coletiva na tarde deste sábado.

Ao menos 20 pessoas já foram indiciadas nos inquéritos, sendo 17 policiais e três supostos informantes da polícia, os chamados ?gansos?.

Segundo Caetano Filho, um dos investigadores presos é acusado de sequestrar o piloto de Abadia e exigir uma moto como resgate. O outro policial preso é acusado de extorquir dinheiro de um ?laranja? que fazia lavagem de dinheiro para o traficante. Além de R$ 400 mil em espécie, ele ainda exigiu um carro. Na época, um trabalhava no 41º Distrito Policial, na Vila Rica, na Zona Sul de São Paulo, e o outro em Diadema, no ABC.

O delegado divisionário disse que os policiais negaram os crimes ao serem presos. Os policiais suspeitos ficarão detidos na carcerageram da própria Corregedoria

Fonte: Globo, www.globo.com