Irmã de jovem assassinado após briga em restaurante por R$ 7  pede justiça para o caso

Irmã de jovem assassinado após briga em restaurante por R$ 7 pede justiça para o caso

Vítima foi assassinada a facadas no Guarujá

"Peço por Mario que Justiça seja feita", diz a irmã do universitário de Campinas (SP) assassinado a facadas após discussão pela diferença de R$ 7 no preço da conta do jantar em um restaurante no Guarujá (SP). Para Valéria Sampaio, a dor da perda de Mario dos Santos Sampaio, de 22 anos, enterrado na manhã desta quarta-feira (2) no Cemitério da Saudade, será amenizada com a prisão do responsável pelas facadas.

O dono do restaurante fugiu junto com os outros envolvidos depois do crime na noite de segunda-feira (31). A faca usada no crime também não foi encontrada pela perícia. O inquérito policial deve será aberto pela Polícia Civil de Guarujá.

"A pessoa [dono do restaurante] não pode ficar impune, como se não tivesse feito nada, mas isso não vai diminuir em nada nossa dor, só que ao mesmo tempo esse ?cara? pode continuar esfaqueando outras pessoas, acabando com outras famílias", afirma Valéria. Ela também estava no litoral com os pais e acompanhou o registro do caso na delegacia da cidade.

Durante o velório na madrugada desta quarta-feira (2), no Cemitério da Saudade, amigos e familiares se despediram do estudante de administração, que era chamado de "Mario Balada", por conta das festas que gostava de frequentar. "A gente não sabia de tanto amigo que ele tinha, porque ele saía de casa e falava que iria à casa de um amigo e de outro. De repente a gente vem aqui e não parece um enterro, parece uma balada", afirma a irmã.


Irmã de jovem assassinado após briga em restaurante por R$ 7  pede justiça para o caso

Além da família, Mario estava na praia com a namorada, três colegas e os pais. Um dos amigos de infância, que acompanhou o universitário durante a confusão definiu como "absurda" a situação que ocorreu por um questionamento por buscar o direito de consumidor. "Ainda não digeri a história porque esse cara era quase minha vida, ele me ajudava muito. É um pouco de pena de viver nessa sociedade tão cruel", explica o publicitário Rauany Nunes Farias.

Segundo a polícia, a vítima foi jantar no restaurante, que fica no bairro Enseada, por volta das 19h30 de segunda, com o grupo de amigos e a namorada. A confusão começou quando ele foi pagar a conta. De acordo com o registro do boletim de ocorrência, o estudante se recusou a pagar o valor de R$ 19,99, alegando que o valor divulgado na porta de entrada e também dentro do comércio era de R$ 12,99.

A atendente do caixa chamou o gerente do restaurante e eles começaram a discutir. Em seguida, o dono do estabelecimento, que é o pai do gerente, disse que aceitava o valor de R$ 12,99. Porém, ainda segundo a polícia, o gerente passou a ameaçar o jovem, dizendo que ele o aguardaria do lado de fora para brigar. De acordo com o registro da ocorrência, o dono do comércio agrediu o estudante com um tapa no rosto.

Depois disso, o turista chamou a Polícia Militar ainda dentro do restaurante e neste momento, ele foi agredido pelos garçons e o gerente com vários socos. Segundo a polícia, ao ver a briga, o dono do comércio foi até a cozinha pegar uma faca e golpeou o estudante. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi solicitado para o resgate, mas a vítima morreu no local.

Fonte: G1