Irmão de jogador do Fla segue internado após ser baleado por PM

O quadro clínico de Leonardo Camacho é estável, ele está lúcido e respirando sem aparelhos,


 Irmão de jogador do Flamengo segue internado após tiro

Após passar por cirurgia na coluna, Leonardo de Aguiar Camacho, de 26 anos, continua internado na Casa de Saúde Santa Lucia de Botafogo, na zona sul do Rio, neste domingo. Leonardo é irmão do meia do Flamengo, Camacho, e foi internado na madrugada de sábado após ser baleado por um policial militar.

De acordo com nota divulgada pela Polícia Militar do Rio, o agente Eduardo Thales Lopes Pires disparou contra Leonardo, para se defender. O irmão de Camacho e mais dois homens se aproximaram do policial na saída de um restaurante, em Nova Iguaçu, na região metropolitana do Rio, de acordo com a PM. O grupo estaria assediando a mulher do policial.

Ainda conforme informações da polícia, Pires se apresentou como policial ao grupo, que passou a insultá-lo. O agente militar, que estava de folga na noite de sexta, atirou contra Leonardo em legítima defesa, segundo depoimentos.

O policial teria auxiliado no resgate de Leonardo, feito por uma viatura da Polícia Militar. Após o socorro, o agente foi ao 56º Distrito Policial registrar a ocorrência, junto com as pessoas que o acompanhavam e os outros dois homens que estavam com o irmão do jogador de futebol. O caso foi registrado como tentativa de homicídio e o policial acabou sendo liberado.

Estado de saúde

Leonardo de Aguiar Camacho continua internado neste domingo no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Casa de Saúde Santa Lúcia, localizada na região de Botafogo, no Rio. De acordo com boletim médico, divulgado na manhã deste domingo, o disparo o atingiu a coluna torácica.

O hospital informa que a vítima deu entrada no hospital por volta das 8h30 do último sábado, após ser transferido do Hospital Público de Nova Iguaçu, onde teve os primeiros socorros.

Na tarde de sábado, Leonardo foi submetido a uma neurocirurgia para fixação da lesão na coluna e retirada do projétil. O procedimento foi realizado com sucesso, informa a Casa de Saúde, mas ainda é cedo para avaliar as sequelas motoras do paciente.

O quadro clínico de Leonardo Camacho é estável, ele está lúcido e respirando sem aparelhos, de acordo com o hospital. Não há previsão de alta do CTI.

Fonte: Terra