Italiano desaparecido na Bahia é encontrado morto neste sábado

Italiano desaparecido na Bahia é encontrado morto neste sábado

De acordo com amigos, Massimo tinha o hobby de pescar sempre que estava em Porto Seguro

O italiano Massimo Cicognani, de 28 anos, foi encontrado morto na manhã deste sábado (24), na praia de Pitinga, no distrito de Arraial D? Ajuda, na cidade de Porto Seguro, extremo sul da Bahia. O corpo dele foi avistado por uma homem, que estava caminhando na praia por volta das 6h15 e avisou para os familiares. Os peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) chegaram à praia por volta das 9h30. A Marinha do Brasil divulgou nota confirmando a localização do corpo do rapaz.

De acordo com amigos, Massimo tinha o hobby de pescar sempre que estava em Porto Seguro. Ele tinha o costume de ficar três meses na cidade baiana e três meses na Itália. O italiano estava sem colete de salva vidas quando foi pescar. A polícia ainda não sabe o que teria causado a morte do rapaz.

Ele estava desaparecido desde terça-feira (20) quando saiu para pescar com amigos em dois barcos. A três quilômetros da costa, ele disse que ia voltar porque não estava se sentindo bem. Os amigos retornaram horas depois para praia e viram que ele não tinha chegado. O barco do italiano foi encontrado quarta-feira (21) de manhã por um pescador a quase dois quilômetros da praia. Os pais e o irmão do italiano já tinham chegado da europa para acompanhar as buscas pelo italiano.

O caso

O homem desapareceu no mar enquanto pescava em Porto Seguro, no sul da Bahia, na noite da última terça-feira (20). De acordo com informações da Marinha do Brasil, o homem é morador do município de Arraial D?Ajuda, litoral sul do estado, e estava em uma embarcação de pesca, que foi encontrada na manhã de quarta-feira (21), em uma praia próxima à região.

A embarcação que o homem utilizava foi considerada inadequada para o local em que estava navegando. A irmã do desaparecido teria estranhado sua demora em retornar para casa e acionou a Capitania dos Portos.

Fonte: g1, www.g1.com.br