"Já esperava", diz advogado sobre morte de primo de Bruno; polícia fala em  premedição

"Já esperava", diz advogado sobre morte de primo de Bruno; polícia fala em premedição

‘Já esperava a morte dele’, diz advogado da mãe de Eliza Samúdio sobre assassinato do primo do goleiro Bruno

A Polícia Civil de Minas Gerais investiga se a morte de Sérgio Rosa Sales, 25 anos, tem ligação com o processo do sequestro e assassinato da modelo Eliza Samúdio. A informação é do ?Jornal Hoje?. Sérgio, que é primo do goleiro Bruno, foi assassinado com seis tiros na manhã desta quarta-feira, no bairro Minaslândia, na Região Norte de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Ele havia acabado de sair de casa quando foi perseguido por dois homens numa moto. Sérgio ainda tentou se esconder numa casa, mas foi alcançado.

Sérgio ficou preso por um ano acusado da morte da modelo, mas acabou ganhando o direito de responder em liberdade em agosto de 2011, depois de fornecer informações à polícia sobre a morte de Eliza. Segundo ele, o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, foi quem assassinou a ex-namorada de Bruno. Ele também colocou Luiz Henrique Romão, o Macarrão, na cena do crime.

Quanto a Bruno, Sérgio disse ter perguntado a ele, depois da morte de Eliza, se não teria sido melhor se o problema tivesse sido resolvido na Justiça. Bruno, segundo o rapaz, teria respondido: ?Já tá feito, cara?. O depoimento foi anexado ao processo. Por causa de suas declarações, Sérgio era considerado pela polícia como testemunha-chave do caso.

Para José Arteiro, advogado de Sônia Samúdio, mãe de Eliza, o crime foi uma queima de arquivo:

- Não tenho dúvida disso. Ele entregou todo mundo. Já esperava a morte dele.

Já para o advogado Rui Pimenta, que representa o goleiro Bruno, a morte de Sérgio não tem qualquer relação com o assassinato de Eliza.

- A verdade a Deus pertence, mas a princípio não tem nada a ver uma coisa com a outra. Até porque ele já estava em liberdade há algum tempo - disse.







Fonte: Extra