Del.James Guerra traça perfil de assassino de Thalyne

Del.James Guerra traça perfil de assassino de Thalyne

O réu condenado, Nilson Feitosa, responde ainda por mais 8 processos que envolvem, roubo, assaltos e homícídios

O corpo da universitária Thalyne Teles, de 24 anos de idade, foi encontrado próximo à BR-343 no município de Buriti dos Lopes com dois tiros na cabeça. A data era março de 2009 e a estudante chegava em um estacionamento de um grande supermercado da capital que fica na avenida João XXIII. O objetivo dela era fazer uma compra e depois ir direto para casa, mas quando ela voltava e se aproximou do veículo, foi surpreendida por Nilson Reis Feitosa, o Nilsinho. Ele colocou a vítima dentro do carro e partiu rumo ao litoral pela BR-343.

Depois de muitas investigações, a polícia descobriu o paradeiro do assassino da jovem que estava escondido no interior do Ceará. Com todas as pistas em mãos, a CICO prendeu e trouxe de volta ao Piauí, Nilson Feitosa.

O caso teve ampla repercussão e logo ele foi julgado e condenado a 29 anos de prisão pelos crimes de sequestro, cárcere privado e latrocínio. Ele passou pouco mais de dois anos preso em uma penitenciária no Piauí, sendo transferido em seguida para uma próximo aos seus parentes, em Fortaleza. Nilsinho já era um dos homens mais procurados do nordeste, afinal, a lista de crimes praticado por ele é enorme.

O delegado geral, James Guerra, fala sobre o caso e traça o perfil psicológico do assassino. ?Ele responde a oito processos criminais no Ceará que envolvem homicídio, latrocínio e roubo. Houve um pedido da Corregedoria do Ceará para a Corregedoria de Justiça do Piauí para que, ao mesmo tempo para que ele fosse deslocado daqui para o Ceará e ficasse mais próximo e que se pudesse fazer a instrução desses processos que ele responde no estado do Ceará. Ele se encontra preso no Ceará, cumprindo prisão provisória por crimes lá praticados e pena definitiva pelo assassinato de Thalyne. Ele é uma pessoa extremamente perigosa tido como um psicopata e que, dificilmente, tem recuperação quando, e se, retornar ao convívio social?, afirma James Guerra.

Fonte: Marcilany Rodrigues