Joias avaliadas em R$ 700 mil são furtadas de casa de socialite

Ao todo, foram 28 peças que ficavam trancadas em gavetas.

Joias avaliadas em quase R$ 700 mil desapareceram da residência de uma socialite carioca, no Flamengo, na Zona Sul do Rio. Ao todo, são 28 peças que passaram de geração em geração. Algumas são assinadas por joalheiros de fama internacional, como Cartier.

O furto foi descoberto por acaso, quando a dona das joias pediu ao marido uma das peças. Ao perceber o sumiço, o empresário Cláudio Petralha chamou a polícia. Além dos quatro empregados da casa, a mulher de Cláudio, Helena Petralha, vive hoje cercada por acompanhantes. Uma obra feita recentemente na suíte do casal também fez crescer o número de suspeitos.

O casal guardava as joias num closet, dentro de duas gavetas. Para a polícia, esse é um indício de que o suspeito conhecia bem a rotina da família, porque para aumentar a segurança, a chave ficava em outro cômodo, escondida em um móvel.

?Passou-se muito tempo da comunicação à polícia. Onde é que estão essas joias passado tanto esse tempo? Será que elas já foram vendidas, inclusive no mercado internacional por causa de seu valor. Então, são vários pontos de interrogação que nós vamos ter que eliminar durante o processo de investigação?, diz o delegado Pedro Paulo Pinho, que está à frente do caso.

A família contabiliza, além do prejuízo financeiro, o valor afetivo das jóias. Parte da coleção vem desde a década de 60.

?É uma jóia de cotação internacional, avaliadas pelas duas maiores empresas de jóias do mundo. Eram coisas da minha avó, da época de glamour do Rio de Janeiro?, explica o filho do casal, Arnaldo Brenha.

Fonte: g1, www.g1.com.br