Jornalista é morto a facadas em Cabul

Jornalista é morto a facadas em Cabul

O presidente afegão, Hamid Karzai, ordenou uma investigação do assassinato brutal de um conhecido jornalista da televisão afegã, informou o gabinete do governo nesta segunda-feira.

Sayed Hamid Noori, um âncora na rede estatal Rádio Televisão do Afeganistão (RTA), foi esfaqueado repetidas vezes perto de sua casa na noite de domingo. Possíveis motivos e a identidade do assassino continuam desconhecidos.

O Afeganistão continua sendo um dos lugares mais perigosos no mundo para jornalistas. Ao menos 14 morreram por causa de seu trabalho desde que o Taliban foi derrubado do poder em 2001, segundo o observatório de direitos da mídia Repórteres Sem Fronteiras (www.en.rsf.org/0200)

O chefe da Associação Independente de Jornalistas do Afeganistão, Rahimullah Samandedisse, que o governo deve fazer mais para proteger jornalistas afegãos e estrangeiros.

"Nós condenamos veementemente o ato brutal e fazemos um apelo ao governo para que não ignore os incidentes anteriores", disse ele à Reuters.

O assassinato de Noori ocorreu um dia após a libertação do jornalista japonês free-lance Kosuke Tsuneoka.

Fonte: Terra