Jovem com mais de 20 passagens é morto em confronto com a PM

A polícia civil concluiu que os policiais agiram em legítima defesa

Neste sábado (11), o jovem identificado como François Roger Antonio Pinheiro, de 19 anos, morreu durante um confronto com a polícia militar em São Paulo. O caso poderia ser só mais um se não fosse o grande número de passagens que o rapaz tinha nos distritos locais.

Com 17 anos, François já tinha 20 passagens e uma ficha policial maior que sua altura. Sua vida no mundo do crime começou aos 11 anos quando ele roubava e furtava carros em São Paulo.

Após investigações, a polícia civil concluiu que os policiais agiram em legítima defesa. A mãe dele, uma diarista de 47 anos não acredita na versão dos agentes. Em entrevista, ela afirmou que os policiais extorquiram dinheiro de seu filho e disse acreditar que ele foi executado pelos agentes por causa de uma dívida de R$ 40 mil em dinheiro que tinha com membros da Força Tática da PM.

"Policial foi e matou ele algemado", denunciou a mãe de François, que só aceitou falar desde que seu nome e rosto não fossem mostrados. "Eu já estava esperando por essa notícia. A própria polícia já tinha jurado ele [de morte]."

Procurada pela equipe de reportagem, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que a Corregedoria da PM apura somente a denúncia de extorsão contra os policiais militares, já que as investigações concluíram que eles não executaram François. Os PMs continuam trabalhando.

jovem tinha uma vasta passagem pela polícia (Crédito: Reprodução)
jovem tinha uma vasta passagem pela polícia (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1