Jovem de 15 anos confessa ter matado colega com golpe de faca

Além da estudante, um rapaz de 20 anos também se apresentou.

Uma estudante de 15 anos se apresentou na delegacia de Guarapuava, na região central do Paraná, nesta segunda-feira (5) e, segundo a polícia, confessou ter matado com uma faca a adolescente Jéssica Borodiaki dos Santos, de 15 anos. Além da estudante, um rapaz de 20 anos também se apresentou. Ele negou ter participado do crime. Os dois estavam acompanhados por um advogado.



Segundo a polícia, a estudante afirmou que a cunhada dela ? que também é suspeita de participar da agressão ? sofreu ameaças da vítima na escola. ?Ela teria sido ameaçada pela vítima e por algumas amigas e nisso tomou a iniciativa de ir, junto com o irmão da estudante menor, até o colégio onde os fatos ocorreram?, explicou o delegado Alysson Santos.

O rapaz foi preso preventivamente e a adolescente aguarda uma vaga em um educandário. As outras duas garotas, que também são suspeitas de envolvimento na morte da estudante, foram levadas para um Centro de Socialização em Curitiba. A previsão é de que o inquérito seja concluído em dez dias.

Relembre o caso

Jéssica Borodiaki dos Santos foi morta a facadas em frente ao Colégio Leni Marlene Jacob quando saía das aulas na noite de 29 de novembro. Testemunhas disseram à polícia que três meninas esfaquearam a estudante na região na barriga e, em seguida, fugiram. Um rapaz que estava em uma moto teria dado cobertura às adolescentes.

Na quarta-feira (30), a Polícia Militar apreendeu uma das suspeitas, de 16 anos. Na manhã de quinta-feira (1º), outra adolescente suspeita se apresentou à polícia, foi ouvida e liberada. Mas na tarde de quinta, após audiência no MP, ela foi apreendida junto com a colega.

As garotas suspeitas informaram à polícia que quem estava com a faca era a terceira menor, que chegou ao colégio na saída das aulas com o namorado. Para a polícia a ação foi planejada.

De acordo com o delegado Alysson Santos, as duas suspeitas ouvidas contaram que a vítima zombava das roupas e das trancinhas de cabelo que elas usavam. Contudo, para o delegado esta seria uma defesa. Em depoimento à polícia, a vice-diretora do colégio contou que Jéssica havia comentado na segunda-feira (28) que tinha recebido ameaças.

Fonte: G1