Jovem denuncia ex-namorado por ameaça e desabafa contra foto nua

Thamiris Sato diz que pensou em se matar por causa do constrangimento.


Jovem denuncia ex-namorado por ameaça e desabafa contra foto nua

Uma jovem de 21 anos, aluna de letras da Universidade de São Paulo (USP), procurou a internet e a Polícia Civil de São Paulo para denunciar o ex-namorado, um búlgaro de 26 anos, também estudante da mesma universidade, por postar fotos íntimas dela no Facebook e de ameaçá-la de morte após o fim do namoro.

Em entrevista nesta segunda-feira (18) ao G1, a Thamiris Natalie Mayumi Sato, estudante de Letras da Universidade de São Paulo, falou que pensou em suicídio após a publicação, em 31 de outubro, de fotografia na qual ela aparece nua. ?Eu recebia muitas mensagens de pessoas falando do meu corpo, e tive vontade de morrer?, disse a universitária, que revelou o caso na sua página pessoal. Quase um mês antes, ela tinha denunciado o ex à polícia por ameaças de morte.

O site tenta desde o fim da manhã contato com o ex-namorado, mas não obteve retorno.

?Terminamos em 15 de julho. A gente brigava muito. Ele achou que foi porque eu queria farrear e estava traindo. Mas nunca o traí. Terminei porque o namoro era desgastante. Então meu ex-namorado publicou uma foto minha em grupos de pornografia do Facebook. Ele tinha exposto uma foto do meu rosto, sem sutiã. Eu tirei print screen como prova de que foi ele?.

A universitária postou um desabafo no Facebook sob o título ?Meu desabafo como vítima de ?revenge porn? [vingança pornográfica, numa tradução livre do inglês para o português]?, publicado em 17 de novembro. ?Não queria esse tipo de exposição, mas depois de ter toda a minha intimidade exposta pelo meu ex-namorado Kristian Krastanov, e receber mais de 100 mensagens de pessoas desconhecidas, vou dar uma única resposta?, escreveu.

?Foi em julho que as ameaças começaram: ?eu vou colocar suas fotos nua e vídeos na internet etc?. Mas sinceramente, quão ridículo e baixo é ameaçar e mendigar amor e atenção com chantagens??, postou a estudante no seu Facebook.

?Tudo foi piorando e ficou mais do que claro de que conversa não adiantava. Quando ele me ameaçou de morte, eu resolvi agir e fui à delegacia de polícia da mulher fazer um boletim de ocorrência. Eu estava perdendo a minha cabeça.?

A equipe de reportagem teve acesso a cópia do boletim de ocorrência registrado em 4 de outubro por Thamiris na 3ª Delegacia de Defesa da Mulher Oeste como ?violência doméstica?, ?injúria? e ?ameaça?.

"Relata que terminou o namoro com o autor há três meses, porém o mesmo não aceita o fim do relacionamento, e na data dos fatos ele enviou mensagens para seu e-mail onde a ofende com palavras de baixo calão e também a ameaça de morte", informou Thamiris no registro policial.

O G1 também procurou Kristian Mihaylov Krastanov, que aparece como autor dos crimes na registro policial, para falar do caso, mas não o localizou. Apesar dos recados deixados em seu telefone celular, ele não retornou as ligações. Ele é estudante da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. O perfil dele no Facebook, apontado por Thamiris, foi deletado.

Queixa-crime

Pela lei, Thamiris tem o prazo de seis meses para representar queixa-crime contra Kristian. Essa etapa é necessária para a polícia instaurar um inquérito para investigá-lo como suspeito dos crimes. Após a conclusão da investigação, a vítima poderá ter elementos para dar entrada num processo contra o acusado. Até agora, o ex não teria sido ouvido pela Polícia Civil, segundo informaram investigadores ouvidos pela reportagem.

?Eu tenho interesse em entrar com queixa-crime. Só estou procurando um advogado para me ajudar nisso?, disse Thamiris, que, por conta do constrangimento que afirma ter sofrido, devido à divulgação de suas fotos íntimas, analisa a possibilidade trancar o curso.

?Comecei o processo de trancamento porque não tenho mais condições psicológicas para estudar e também tenho receio dele [Kristian] me perseguir na faculdade e continuar me ameaçando?, falou a universitária.

Thamiris afirmou que assistiu a matéria do Fantástico sobre uma adolescente de 14 anos do Piauí que se suicidou após ter tido um vídeo íntimo publicado na web. Indagada sobre os pensamentos suicidas que chegou a ter, a estudante declarou que ?pensei muito na minha família para não me matar. E na dor que eu poderia causar a meus pais, irmãos e sobrinhas e traumas nas sobrinhas tão novas?.

Fonte: G1