Jovem diz ter sido agredida por grupo em assalto no Rock in Rio

Jovem diz ter sido agredida por grupo em assalto no Rock in Rio

Suspeito de envolvimento no caso é preso pela PM e levado à delegacia.

A jovem Fernanda Lima relata ter sido agredida durante um assalto que sofreu dentro do Rock in Rio na noite deste sábado (24).

A paulista, que assistia aos shows acompanhada de um amigo, levou um empurrão e sofreu agressões de um grupo, formado pelo menos dois homens e uma mulher, que teriam simulado uma briga para desviar a atenção e roubar dela a carteira e o celular.

?Eu estava assistindo ao show com meus amigos, perto de um bar, quando esta mulher parecendo estar bêbada esbarrou em mim. Era muita gente, houve um empurra-empurra, e ela me agrediu?, diz Fernanda, que registrou boletim de ocorrência na delegacia da Polícia Civil localizada na área externa do festival.

Ela e um amigo passaram a seguir um dos suspeitos até que localizaram um policial, que prendeu o homem. ?Passamos a ir atrás dele até que, em seguida, achamos um policial que pudesse prendê-lo sem riscos. Falta segurança?, afirma a jovem.

O suspeito, que usava uma camiseta do Rock in Rio, foi preso pela Polícia Militar. Segundo o coronel Cristiano Luiz Gaspar, comandante do 31º Batalhão da PM e coordenador da segurança externa do festival, o suspeito preso é de Salvador. Os outros envolvidos ainda não foram identificados.

Segundo o oficial, esta tática de simular uma briga para gerar um tumulto e acabar furtando vítimas é uma das técnicas usadas por criminosos para fazer furtos em meio a multidões.

Além dele, à tarde, quatro pessoas de São Paulo também foram presas por furtos, disse o coronel. A Polícia Militar aumentou em 50% o efetivo neste sábado, após muitas pessoas reclamarem de furtos de documentos e celulares na primeira noite do festival.

?A PM está operando dentro da área do festival quando é solicitada, para apoiar e para a preservação da ordem pública. Estamos hoje com 300 PMs de diversas unidades, como Choque, Canil e o policiamento de área atuando na área externa. O efetivo pode ser aumentado dependendo do que analisar o comando?, disse o coronel.

?Em relação a ontem (noite de sexta), houve diminuição no número de ocorrências, pois realocamos o policiamento para as áreas mais críticas, aumentando a sensação de segurança. Na noite de sexta tiveram 120 ocorrências de furto. Se analisarmos o número em comparação a 100 mil pessoas, dá cerca de 2 casos para cada mil pessoas. É um número que não exige preocupação por parte da população?, disse o coronel.

Segundo o inspetor Itaharassi, coordenador da Guarda Municipal, 30 homens do Grupamento de Operações Especiais estão realizando policiamento dentro do festival. Uma pessoa foi presa por desacato e outros 5 por atuarem como ambulantes ilegais

No posto da Polícia Civil localizado em frente à Cidade do Rock, por volta das 2h deste domingo, algumas pessoas esperavam em uma fila para registrar o furto de câmeras fotográficas, celulares e documentos. A quantidade, porém, era menor do que a registrada na madrugada de sábado, quando, até a 1h, 75 boletins de ocorrência de furto haviam sido registrados, segundo o delegado Orlando Zaccone.

Nesta segunda noite do Rock in Rio, a Polícia Civil não informou até o momento o número de furtos registrados.

Fonte: g1, www.g1.com.br