Jovem é acorrentado pela mãe para se livrar do crack no Rio Grande

Jovem é acorrentado pela mãe para se livrar do crack no Rio Grande

Família não tem condições de pagar uma clínica particular

Uma família de Capão da Canoa, litoral norte do Rio Grande do Sul, vive um drama às vésperas do Natal. Para livrar o filho de 17 anos do vício do crack, a mãe o mantém acorrentado há cinco dias dentro de um pequeno quarto. O rapaz começou a usar a droga há nove meses. Desde então, cometeu alguns furtos dentro de casa e na vizinhança.

"É tanta luta. São 17 anos batalhando pelo meu filho. Tive que virar um monstro para segurar ele e não perder meu filho para o crack", desabafa a mulher.

Durante 13 dias, a família conseguiu mantê-lo internado no Hospital Santa Luzia, em Capão da Canoa. Porém, ele conseguiu fugir e voltou ao vício. Após escapar do hospital, o menino de 17 anos voltou para pegar algumas coisas em casa e desapareceu. Quando retornou, a mãe decidiu acorrentá-lo ao pé da cama.

"Eu quero uma ajuda pro meu filho. Uma clinica para tratar ele. Sei que ele vai se curar". pede a mãe.

A mulher vive com mais seis filhos e o marido em uma casa alugada em Capão da Canoa. Trabalha como diarista e está recusando trabalho para poder cuidar do filho. Vendo o drama de sua família, o jovem está decidido a mudar de vida.

"Quero me tratar. Sair desta. Esta vida é muito ruim", disse.

Fonte: G1