Jovem e mulher morrem baleados em sábado de protestos no Rio

O Movimento Rio de Paz organizou uma ação ontem para protestar contra o aumento da criminalidade.


Jovem e mulher morrem baleados em sábado de protestos

Em um sábado que deveria ser marcado apenas pela mobilização contra a violência em Niterói, região metropolitana do Rio, duas pessoas morreram baleadas na cidade: um menino de 14 anos, que teria trocado tiros com a polícia, e uma mulher de 48, vítima de uma bala perdida.

O Movimento Rio de Paz organizou uma ação ontem para protestar contra o aumento da criminalidade na região que, segundo os próprios moradores, está se tornando refém da violência. Eles argumentam que, com a instalação de UPPs na capital, os bandidos estão migrando para a cidade vizinha.Cerca de 50 pessoas se concentraram em um pequeno cercado de arame farpado, montado na praia de Icaraí, para expressar a sensação de impotência e insegurança que afligem os moradores da região. Niterói registrou, nas últimas semanas, um considerável aumento dos índices de assaltos e assassinatos e, no dia do protesto, mais duas mortes aconteceram na cidade.

Segundo a Polícia Civil, o garoto baleado pela PM no sábado, em um confronto no bairro Piratininga, seria traficante. Ele foi encaminhado ao Hospital Azevedo Lima, mas morreu durante uma operação médica. Já a mulher vitimada com uma bala perdida é Maria Aparecida dos Santos Antônia. Ela morreu em um tiroteio na comunidade de Sítio de Ferro.

Os manifestantes que protestaram ontem cobram políticas sociais destinada aos moradores que vivem nas favelas de Niterói. O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, reconheceu esta semana que alguns criminosos que fugiram do Rio se estabeleceram em Niterói e, por isso, ordenou um reforço policial para região.

Fonte: Terra