Jovem de 22 anos é preso por incêndio que matou crianças e idoso

Ele colocou fogo no apartamento onde morava com a família.

João Guatimozin Moojen Neto, 22 anos, confessou à Polícia Civil que iniciou o incêndio que matou duas crianças e um idoso na madrugada desta quinta-feira na zona norte de Porto Alegre. Ele foi preso em flagrante e encaminhado à 3ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Segundo o delegado Cristiano Reschke, o jovem colocou fogo no apartamento onde morava com a família após discutir com a mulher, Bárbara Penna de Moraes e Souza, 19 anos. Uma testemunha contou que ouviu gritos e, quando foi ver o que se tratava, viu a garota caindo em chamas da janela. Mais cedo, uma vizinha já havia reclamando à portaria do barulho causado por uma briga.

Apesar de ferida, Bárbara estava consciente e contou à polícia como tudo ocorreu, antes de ser encaminhada para o Hospital Cristo Redentor. Os dois filhos - um menino de 3 meses e uma menina de 2 anos - morreram intoxicados pela fumaça. A terceira vítima foi identificada como Mario Ênio Pagliarini, 79 anos, morador de um apartamento no sexto andar. A polícia aguarda o resultado da perícia para saber a causa da morte do idoso.

Moojen Neto foi encontrado nas proximidades do prédio e, questionado, confirmou que discutiu com a mulher e iniciou o incêndio. Ele disse que é usuário de cocaína e estava sob efeito de drogas. O jovem será indiciado por homicídio qualificado.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio que atingiu um apartamento na avenida Panamericana começou por volta da 1h50. Socorrida ao hospital em estado grave, Bárbara está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Fonte: Terra