Jovem acusada de assaltar marido afirma que só queria "dar uma lição"

O crime aconteceu no dia 21 de maio, na residência do casal, no Jardim Presidente.


Jovem é suspeita de assaltar marido e diz que agiu por vingança a traições

Arma utilizada no crime contra o caminhoneiro

Uma jovem de 24 anos é suspeita de mandar assaltar e agredir o marido de 44 anos, em Campo Grande. O crime aconteceu no dia 21 de maio, na residência do casal, no Jardim Presidente. "Não participei do roubo. Queria apenas dar uma lição nele", disse ao site a Thamires de Azevedo Silva, esposa do caminhoneiro.

Ela e outros quatro suspeitos de envolvimento no crime estão presos e foram apresentados à imprensa nesta sexta-feira (30) pela Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf). Segundo a polícia, o caminhoneiro foi rendido quando chegava em casa, após ter feito um frete.

Segundo o delegado Fábio Peró, a jovem dava versões contraditórias sobre o assalto e então houve a suspeita sobre sobre ela. "As contradições nos depoimentos dela nos fez desconfiar. Em revista intíma encontramos o celular que ela afirmava ter sido levado no dia do roubo. Diante desse fato, ela confessou participação no crime", afirma a autoridade policial.

As investigações apontam que a esposa do caminhoneiro disse a uma amiga, de 16 anos, que queria se vingar de supostas agressões e traições do marido. A jovem teria pedido ajuda a adolescente para asssaltar o esposo. A garota então chamou um amigo de 20 anos e ele convidou outros dois rapazes: outro de 20 anos e um de 23.

O grupo se reuniu na residência do casal e combinou como seria a ação. Segundo o delegado, como a jovem não tinha dinheiro para pagar os demais envolvidos pelo crime, ficou definido que os suspeitos ficariam com o dinheiro que a vítima receberia pelo frete. Quando o caminhoneiro chegou em casa, foi rendido, agredido e teve dinheiro roubado.

A mulher foi presa na sexta-feira (23). Os três rapazes na quarta-feira (28) . A arma utilizada para agredir o caminhoneiro, um revólver calibre 38, foi encontrada na casa de um dos jovens, no bairro José Pereira, em Campo Grande. Os rapazes têm diversas passagens pela polícia.

Os rapazes e a esposa da vítima responderão por "roubo majorado por emprego de arma e concurso de pessoa". A pena é de 4 a 10 anos. A Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (DEAIJ) irá apurar a participação da adolescente no caso.

Fonte: G1