Jovem é suspeito de mandar matar a mãe

Os dois estudantes foram presos e, segundo a polícia, confessaram o crime

Um adolescente de 17 anos foi acusado de contratar um colega de escola para matar sua mãe em Houston, nos Estados Unidos, de acordo com o jornal Houston Chronicle.

A polícia de Houston informou ao jornal que o imigrante paquistanês Danish Minhas teria contratado seu colega de classe, Nur Mohamed, 18 anos, para matar sua mãe, Tabassum Khan, 42 anos, pois Khan seria muito severa com ele.

Khan, que se mudou de Lahore, no Paquistão, para os Estados Unidos com o filho há dez anos, estabelecia horários para Minhas chegar em casa e o obrigava a fazer tarefas em casa, segundo o jornal.

Minhas chamou a polícia no dia 25 de novembro, afirmando que tinha encontrado sua mãe morta em casa, esfaqueada várias vezes.

O jornal afirma que policiais suspeitaram do fato de Minhas ter encontrado a mãe morta em casa 24 horas depois de ter sido esfaqueada - ele alegou que esteve fora andando de carro.

Dias depois do ataque, a polícia de Houston anunciou que impressões digitais de Nur Mohamed, colega de classe de Minhas, que tinha sido preso por posse de drogas, foram encontradas no local do crime.

Depoimentos iniciais

Os dois estudantes foram presos e, segundo a polícia, confessaram o crime. Minhas afirmou em seu depoimento, de acordo com o Houston Chronicle, que queria matar sua mãe pelo fato de ela ser muito severa.

Já Mohamed disse à polícia que Minhas tinha prometido o pagamento de US$ 4 mil (quase R$ 7 mil) pela morte, mas recebeu apenas US$ 1 mil (cerca de R$ 1,7 mil).

Mas em uma entrevista dada na cadeia onde está detido, Minhas negou envolvimento na morte da mãe e afirmou que Mohamed fez tudo sozinho.

O estudante de 17 anos alegou que "amava" sua mãe e que tinha confessado o crime apenas "por necessidade".

O adolescente chegou a elogiar o trabalho da polícia na investigação. A polícia de Houston, por sua vez afirmou ao Houston Chronicle que Minhas seria um "manipulador" e que seu interrogatório foi um "jogo de gato e rato".

Fonte: Terra, www.terra.com.br