Jovem mata avô com requintes de crueldade e é liberado no PI

O acusado queria matar o tio.

Na manhã de domingo (27/12), um jovem identificado como Manoel Bruno da Conceição Santos, de 19 anos, foi detido sob acusação de ter matado o próprio avô com requintes de crueldade no povoado Camurupim, na zona rural da cidade de Luís Correia.

O crime aconteceu por volta das 19h da última quinta-feira (24/12), quando o acusado aproveitou que o seu avô está sozinho em casa e entrou na residência. O aposentado chamado Manoel Ferreira dos Santos, de 86 anos, estava sentado na cama quando Bruno apertou o seu pescoço com uma corda e o enforcou até que houvesse uma queda.

Em seguida, o acusado pegou uma enxada e bateu cinco vezes na nuca da vítima que já estava caído sem forças. Para finalizar, Bruno pegou um rodo e, com o cabo, apertou o pescoço da vítima, momento em que ele veio a óbito.

Acusado confessou o crime mas foi solto em seguida (Crédito: Reprodução)
Acusado confessou o crime mas foi solto em seguida (Crédito: Reprodução)


Para enganar a todos, o jovem colocou um banco perto do corpo para simular uma morte natural, o que realmente ocorreu já que nos registros do idoso foi constatado a morte natural. Após a conclusão, a família da vítima registrou um boletim de ocorrência já que eram evidentes os indícios de homicídio no cadáver.

Uma equipe de agentes da Polícia Civil iniciaram as investigações e ao ser questionado, Manoel Bruno confessou toda a sua participação no crime, mostrando inclusive onde estava cada objeto utilizado no assassinato. Em sua defesa o acusado afirmou que o crime não foi premeditado e que era para ter matado o seu tio.

Após o depoimento o jovem foi conduzido para a delegacia de Luís Corrreia, mas no local não possuia delegado. Após realizar vários contatos para resolver a questão, um promotor de justiça informou que o acusado deveria ser solto por estar fora do flagrante e não haver mando de prisão contra o mesmo, condição que os policiais civis decidiram acatar.

Objetos utilizados no crime (Crédito: Reprodução)
Objetos utilizados no crime (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Portal Costa Norte