Jovem ofereceu R$ 2 mil por morte de empresário no Rio

Acusada de matar o amante, Verônica chega à delegacia no Rio

A delegada Juliana Rattes, da 77ª DP (Icaraí), afirmou nesta segunda-feira que a polícia concluiu as investigações sobre a morte do empresário Fábio Gabriel Rodrigues, 33 anos, assassinado em um motel da região oceânica de Niterói, em 14 de maio. Para Juliana, Verônica Verone de Paiva, 18 anos, premeditou o crime.

A delegada também afirma ter recebido informações de que Verônica tentou comprar uma arma e que ofereceu R$ 2 mil a uma pessoa pelo assassinato, sem mencionar o nome do empresário. Uma testemunha teria dito que a suspeita atraiu Rodrigues para o motel para que o crime fosse cometido. O motivo do homicídio seria o fim do namoro, com o qual Verônica não se conformava.

A hipótese de que uma terceira pessoa pudesse estar envolvida no homicídio foi descartada pela delegada, já que, em uma simulação com um saco de areia, Verônica provou conseguir arrastar o peso do corpo do empresário.

A delegada afirmou que Verônica teria misturado antidepressivo na bebida alcoólica de Fábio sabendo o efeito que teria. Na sequência usou um cinto para asfixiar o empresário, que neste momento já estava desacordado. O Ministério Público (MP) cuidará do inquérito.

A estudante continua presa em Bangu 7, na zona oeste, e mantém a alegação de que matou o ex-amante depois que ele tentou estuprá-la.



Fonte: Terra, www.terra.com.br