Jovem praticante de candomblé é agredida por intolerância religiosa

A escola, por sua vez, não tomou providência

A intolerância religiosa fez mais uma vítima em Curitiba. Segundo uma nota divulgada pela Casa de Oxumarê, um dos maiores de candomblé na Bahia, Agnes, uma adolescente de 14 anos e praticante de candomblé foi agredida na saída da escola por colegas de classe no dia 31 de agosto.

Image title

A mãe da jovem, Dega Maria Pascoal, contou que a menina se machucou após ser chutada por uma colega e bater com o rosto em uma parede. A agressão teria ocorrido após uma foto da menina no candomblé, ao lado da mãe, ter sido publicada nas redes sociais. Enquanto isso, os outros estudantes teriam gritado: "chuta que é macumba".

Pascoal contou que, após levar a filha ao hospital, registrou o caso na delegacia. A escola, por sua vez, não tomou providência em relação aos agressores.

"Entrei para dentro da escola e vi a minha filha com o rosto machucado, sangrando, um galo enorme da testa. [...] Passaram uns dias e eu fui em uma reunião, mostrei foto, coloquei no Facebook. Mandaram um assistente social para conversar com a Agnes e me falaram para marcar uma psicóloga. Só isso. Já tem mais de um mês e até agora ninguém fez nada." Segundo a mãe, Agnes e o irmão mais novo dela, de 11 anos, se recusam a voltar à escola.

Fonte: Com informações do Brasil Post