Jovem que foi degolada trabalhava como prostituta há 2 anos, diz polícia

Família não sabia da profissão da vítima

A jovem que foi degolada no apartamento da quadra 210 da Asa Norte, área central de Brasília, trabalhava como prostituta há dois anos, na mesma região onde foi assassinada. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (26) pela polícia.


Jovem que foi degolada trabalhava como prostituta há 2 anos, diz polícia

Ela chegou a trabalhar na avenida W3 Norte, mas ultimamente atendia no local do crime.

De acordo com a polícia, a família da vítima não sabia que ela se prostituía. Para os familiares, ela dizia que trabalhava em um restaurante na mesma quadra do crime.

O assassinato teria sido premeditado, de acordo com o delegado Rdrigo Bonache, da 2ª DP. Segundo ele, o assassino marcou um programa com Raquel Nascimento já com a intenção de matá-la.

A outra vítima, José Nasciel, seria o agenciador da prostituta e teria sido morto ao tentar defendê-la. Ele costumava acompanhar os programas da jovem, escondido debaixo da cama.

O delegado afirmou que Raquel Nascimento, de 26 anos, foi morta com apenas uma facada no pescoço, enquanto José Nasciel levou várias facadas por todo o corpo.

Ainda segundo Bonache, o assassino extorquia a vítima e pode ter cometido o crime a mando de uma terceira pessoa.

Nesta sexta-feira (26), a Polícia Civil do DF divulgou foto do suspeito. Valdson Gama de Oliveira, de 24 anos, tem três passagens pela polícia, já foi condenado pela Justiça e está foragido desde 2009.

No DF, ele foi preso em 2006 por furto qualificado e em 2009 por roubo. Por este último crime, há um mandado de prisão por contra ele. Ele foi condenado a cinco anos.

Pelo assassinato na Asa Norte, ele vai ser indiciado por homicídio triplamente qualificado, já que, segundo a polícia, ele teria premeditado o crime.

Uma reportagem de TV obteve nesta quinta-feira (25) imagens de câmeras de segurança que mostram o suspeito. As imagens foram divulgadas por uma fonte de fora da polícia.

Nas imagens, o homem passa, perto da hora do crime, carregando uma televisão no térreo do edifício próximo ao local do crime.

A jovem Raquel Nascimento, de 26 anos, que foi degolada no apartamento estava separada há três anos, morava com a mãe no Gama, região administrativa do DF, e deixa dois filhos, um de nove e outro de quatro anos. O corpo da mulher foi enterrado nesta quarta-feira (24), no Cemitério do Gama. Parentes e amigos dizem não se conformar com crime, que também tem como vítima José Nasciel de Oliveira Sales, de 45 anos,encontrado morto dentro do quarto do apartamento.

A polícia trabalha com a suspeita de que tenha ocorrido um duplo homicídio, mas ainda busca respostas sobre a ligação das duas vítimas. Segundo a Polícia Civil, Sales é o inquilino do apartamento da Asa Norte. A perícia, que trabalhou por mais de dez horas na terça-feira (23), dia que o corpo foi encontrado, voltou ao local nesta quarta-feira (24), para colher mais informações.

As imagens do circuito interno de segurança mostraram um suspeito. Um homem entra no prédio e passa pelo corredor do apartamento no fim da tarde de segunda-feira (22), dia em que, segundo a perícia, os dois foram mortos. Minutos depois, o homem deixa o prédio carregando uma televisão.

Os comerciantes que trabalham ao lado da quitinete dizem que Sales era uma pessoa ?tranquila?. Para eles, que dizem conhecer o homem por José Vítor, a vítima não apresentava qualquer tipo de ameaça.

De acordo com vizinhos, Raquel era prostituta e usava a quitinete para atender clientes. A mãe dela, no entanto, teria ido procurá-la em um restaurante da quadra, onde a jovem teria informado à família que trabalhava. A dona do restaurante informou que Raquel era apenas uma cliente do local e que sempre almoçava lá.

O crime ainda é cheio de mistérios e a polícia promete fornecer mais informações quando tiver terminado a investigação, que corre em segredo, de acordo com o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Bonache, da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte).

Fonte: r7