Jovem que fugiu após acidente vitimar amigo deve ir a júri popular

No acidente, o amigo teve o braço decepado e morreu horas depois.

O motorista envolvido no acidente que resultou na morte de Patrick Cerodio, de 22 anos, em Santos, no litoral de São Paulo, pode ir a júri popular. A Polícia Civil deve concluir o inquérito sobre o acidente até o fim de setembro e Allan Bonfim Silveira, de 21 anos, pode ser indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

O acidente aconteceu no dia 8 de julho deste ano, na Avenida Washington Luiz, no bairro Gonzaga. Allan dava carona para dois amigos quando perdeu o controle do veículo e bateu em um poste. Patrick, que estava no banco do passageiro, teve o braço decepado e chegou a ser socorrido ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O motorista fugiu do local do acidente.

O caso foi registrado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, omissão de socorro e fuga do local do acidente. No entanto, um laudo do Instituto de Criminalística (IC) da polícia apontou que Allan dirigia a aproximadamente 130 km/h e, com isso, pode ser indiciado por homicídio doloso, pois teria assumido o risco de matar.

Momentos antes do acidente, um dos passageiros do carro tirou uma foto do velocímetro do carro por meio do aplicativo 'Snapchat', que compartilha fotos e vídeos curtos e os excluí após um período. A polícia procura meios para conseguir ter acesso a imagem.

Colisão (Crédito: Reprodução)
Colisão (Crédito: Reprodução)
Condutor escondeu caixa após acidente (Crédito: Reprodução)
Condutor escondeu caixa após acidente (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1