Jovem que jogou braços de ciclista em córrego voltará a dirigir

Alex Kozloff Siwek atropelou David Santos Souza na avenida Paulista

O estudante que atropelou um ciclista e atirou o braço decepado da vítima em um córrego teve a pena reduzida. Ele não ficará preso e, em oito meses, poderá voltar a dirigir. A vítima do caso, David Santos Souza, diz que foi pego de surpresa. Ele não esperava a notícia: “O que era para ser justiça está totalmente errado, está sendo injustiça”.

O crime aconteceu em 2013. David foi atropelado na avenida Paulista quando ia para o trabalho de bicicleta. O motorista, Alex Kozloff Siwek, fugiu do local. O braço direito de David foi arrancado e ficou preso na lataria. Quilômetros depois, Alex jogou o braço em um córrego. O membro perdido nunca foi localizado.

Na primeira sentença, o estudante foi condenado a seis anos de prisão em regime semiaberto, pagamento de 60 salários mínimos de suspensão da carteira de habilitação por cinco anos. A pena, agora, foi reduzida pelo Tribunal de Justiça para dois anos em regime aberto, pagamento de 10 salários mínimos e oito meses se suspensão do direito de dirigir.

"O cara que me atropelou dirigiu embriagado, invadiu a ciclovia, causou danos irreparáveis. Vai responder em liberdade, vai continuar a vida dele normal como se nada tivesse acontecido”. A defesa de David vai aguardar a publicação da nova sentença para recorrer. A vítima diz que a situação “é revoltante”.


Vítima (Crédito: Reprodução R7)
Vítima (Crédito: Reprodução R7)

Image title

Fonte: Com informações do R7