Jovem se esconde e filma irmã de 10 sendo estuprada por seu tio

Ele avisou outros parentes que não acreditaram e exigiram provas

Um homem de 35 anos foi preso na manhã desta segunda-feira (20) em Juiz de Fora suspeito de estuprar a sobrinha de dez anos. Segundo a Polícia Civil, o desfecho só foi possível a partir da mobilização do irmão da vítima, de 15 anos, que reuniu provas para entregar à Polícia Civil.

“Ele começou a desconfiar e conversou com ela, que contou tudo. O irmão avisou outros parentes que não acreditaram e exigiram provas. Então, ele se escondeu em uma cômoda e usou o celular para filmar um dos estupros”, explicou a delegada de Mulheres, Ione Moreira.

De acordo com a delegada, o caso começou em janeiro, quando a vítima ainda tinha nove anos e se mudou para uma casa próxima onde vive o suspeito. Segundo a Polícia Civil, a menina foi estuprada nos dois locais, sempre que a mãe e o irmão de 15 anos não estavam em casa. No entanto, mesmo com as imagens, o adolescente não conseguiu o apoio da família para denunciar.

Por isso, convenceu a mãe a buscar ajuda na Polícia Civil.“Um parente apagou o vídeo do celular. O adolescente não desistiu, ele comprou a briga. Foi à delegacia com a mãe, contou tudo o que viu e entregou o aparelho. A perícia técnica conseguiu recuperar o vídeo. As imagens são fortes.

O irmão teve muito sangue frio, coragem e ousadia. Ele se colocou em risco, mas salvou a irmã”, afirmou a delegada. Ione Moreira também explicou que o comportamento desta pessoa que apagou o vídeo, que não teve o grau de parentesco revelado à imprensa, também será apurado no inquérito.Além do vídeo, o adolescente recolheu e entregou à Polícia Civil material com esperma que foi descartado pelo suspeito após o estupro.

“Agora solicitamos material para fazer a comparação. No entanto, a acusação está bem fundamentada. Temos muitas evidências. Ele será indiciado por estupro em continuidade, porque molestou a vítima várias vezes neste período”, garantiu a delegada.A Polícia Civil recebeu a denúncia em junho. "Trabalhamos para reunir as evidências necessárias. Solicitamos a prisão preventiva com o apoio do Ministério Público. A ordem de prisão foi emitida pela Justiça na sexta-feira (17) e cumprida nesta manhã”, explicou.Em depoimento na Polícia Civil, o homem informou que só responderá sobre o caso em juízo. Ele foi encaminhado ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp).

Fonte: G1