Jovem suspeito de agredir gays tem prisão decretada

Jovem suspeito de agredir gays tem prisão decretada

Quatro adolescentes suspeitos de participar das agressões estão internados na Fundação Casa.

A Justiça de São Paulo aceitou nesta terça-feira a denúncia do Ministério Público (MP) e decretou a prisão preventiva de Jonathan Lauton Domingues, 19 anos. Ele é suspeito de envolvimento em diversas agressões ocorridas no dia 14 de novembro na região da avenida Paulista, em São Paulo.

A promotora Solange Azevedo Beretta da Silveira denunciou Domingues por três lesões corporais, furto e tentativa de homicídio triplamente qualificada. Até hoje, quatro adolescentes suspeitos de participar das agressões estão internados na Fundação Casa. O MP pediu a internação definitiva deles pelos crimes de tentativa de homicídio e roubo na última sexta-feira.

Agressões

De acordo com a polícia, a primeira agressão teria acontecido após as 3h do dia 14 de novembro na avenida Paulista, uma das principais da cidade. Um homem de 23 anos teria levado socos no rosto. Quando estava no chão, seu celular e sua carteira teriam sido levados pelos agressores.

Na sequência, segundo o boletim de ocorrência, um fotógrafo e um estudante de 19 anos, que estavam juntos em um ponto de taxi, foram atacados. Quando o grupo de agressores se aproximou, teria dito que eles eram "um casal", os chamado de homossexuais e agredido os dois com socos na cabeça.

O fotógrafo conseguiu correr para uma estação de Metrô e permaneceu no local até que os agressores fossem embora. Já o estudante de 19 anos não conseguiu fugir e foi espancado. Uma lâmpada fluorescente foi usada no espancamento, provocando cortes graves. Ele foi encaminhado para o Hospital Oswaldo Cruz, medicado e liberado.

A Polícia Civil confirmou ainda que mais uma suposta vítima prestou depoimento no 5º Distrito Policial (Aclimação) afirmando ter sido agredida pelos mesmos jovens. O estudante de 19 anos disse que foi espancado em uma danceteria. Além dele, a polícia investiga uma quinta vítima, que alegou ter sido roubada pelo grupo na mesma noite.

Fonte: Terra, www.terra.com.br