Jovem suspeito de decapitar meninas é encontrado morto na Bahia

Jovem suspeito de decapitar meninas é encontrado morto na Bahia

Os suspeitos de envolvimento no crime foram denunciados pelo Ministério Público Estadual por prática de homicídio triplamente qualificado.

Um dos jovens suspeitos de decapitar duas meninas foi encontrado morto, no domingo (24), no Arraial do Retiro, em Salvador (BA). Ele foi encontrado com as mãos amarradas e diversas marcas de tiro na cabeça, nas costas e no tórax. A polícia acredita que ele foi executado. As informações são do Itapoan Online.

Juntamente com outras cinco pessoas, a vítima era suspeita de participar do assassinato das estudantes Gabriela Alves Nunes, 13 anos, e Janaína Cristina Brito Conceição, 16, decapitadas em 19 novembro de 2010, em Nova Divineia. O jovem chegou a ser preso pelo suposto envolvimento, mas foi liberado após as investigações concluírem que ele não havia participado das mortes.

Um dos outros cinco suspeitos morreu em uma ação da polícia. Os suspeitos de envolvimento no crime foram denunciados pelo Ministério Público Estadual por prática de homicídio triplamente qualificado.

O crime

O delegado que investiga o caso, Omar Andrade Leal, disse não descartar a hipótese das jovens terem sido mortas depois que os bandidos descobriram que uma delas era filha de um policial. De acordo com ele, as garotas podiam ter conhecido os criminosos em sites de relacionamento.

No dia 18 de novembro, elas fugiram de casa. Até o começo da noite do dia 19, as amigas mantiveram contato com os pais e com amigos dizendo que estavam bem. Por volta das 20h, elas ligaram novamente para as famílias e relataram que foram sequestradas e torturadas. Os suspeitos pediram R$ 50 mil mais duas armas pelo resgate. Horas depois, os corpos das adolescentes foram encontrados sem as cabeças, no bairro Fazenda Grande do Retiro.

Os investigadores do caso acreditam que as meninas chegaram a uma praça à procura de três rapazes. Como não encontraram os três jovens, pediram água em uma casa. Logo após, elas retornaram à praça, encontraram os rapazes e passaram a beber com eles. Depois, foram estupradas antes de mortas.

Fonte: Folha Vitória