Jovem assassinado tem rosto desfigurado ao ser espancado

Polícia Militar encontrou corpo muito machucado por pedras em um matagal

Um jovem de 19 anos foi encontrado morto na madrugada desta sexta-feira (15), em um matagal da rua Edne Rontani Bassete, no Jardim Oriente, em Piracicaba (SP). O rapaz foi levado por um grupo para o pasto, onde foi espancado até a morte. O rosto do jovem foi desfigurado. Enquanto a Polícia Militar alega homicídio qualificado, a família disse que a vítima portava um notebook que foi levado. O delegado Seccional de Piracicaba, João José Dutra, acredita que o motivo é vingança, mas não descarta o latrocínio (roubo seguido de morte), caso o computador tenha sido levado.

O crime ocorreu por volta das 22h. Uma testemunha anônima ligou para a PM e disse que o jovem foi arrastado à força para o matagal por várias pessoas. Estas teriam gritado ?vamos matar, vamos matar?. A polícia encontrou o corpo abandonado no pasto. O rapaz foi reconhecido após chegada de um familiar, devido à profundidade dos ferimentos na cabeça.

Família em choque

Durante o velório da vítima na tarde desta sexta-feira, o comerciante e primo da vítima, Erison Freitas, afirmou que o jovem tinha uma rotina tranquila, não tinha inimigos e voltava do trabalho quando o fato aconteceu. ?Estamos mais chocados do que revoltados. Ele já havia sido assaltado, duas vezes inclusive, mas nada como essa brutalidade?, disse.

Ainda segundo o comerciante, o rapaz levava um computador na mochila. ?Não entendemos como isso aconteceu. É horrível?, pontuou o primo da vítima. O enterro do jovem será realizado às 17h, no Cemitério da Saudade, em Piracicaba. O jovem é funcionário da Supricel Logística. A empresa, por meio do departamento de Recursos Humanos, confirmou que o rapaz trabalhava no local, porém não soube informar o horário que ele saiu do companhia na quinta-feira (14).

Investigação da polícia

Dutra afirmou que o fato foi registrado como homicídio, pois nenhum parente da vítima informou que ele levava um notebook na ocasião. ?Caso isso seja confirmado, o caso vira latrocínio, que é roubo seguido de morte?, afirmou. No entanto, a família só resconheceu o corpo, segundo o boletim de ocorrência, que foi registrado por dois policiais.

O delegado afirmou acreditar que, pela brutalidade do caso, trata-se de vingança, e que o roubo do notebook seria apenas uma consequência do fato. ?A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) vai estar à frente da investigação. Falaremos com os familiares para esclarecermos esse caso?, concluiu Dutra.

Fonte: G1