Jovem vende carro e some após iniciar um relacionamento virtual

Ele se desentendeu com padrasto por causa do namoro

Image title

O desaparecimento de um jovem há três dias está deixando sua família em desespero na Região Metropolitana do Rio. De acordo com parentes, Leonardo Padilha, de 22 anos, sumiu na última quinta-feira depois de ter vendido seu próprio carro. Ele morava com a mãe e o padrasto no bairro de Itaipu, em Niterói. A irmã do jovem, Jéssica Padilha, de 25, conta que, no início da semana, Leonardo teve um pequeno desentendimento com seu padrasto por causa de uma mulher com quem estava se relacionando.

Ainda segundo Jéssica, a garota seria de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e fazia contato com seu irmão através das redes sociais. Um fato, porém, intrigava seus familiares: a mulher não mostrava o rosto nas fotos, apenas o corpo.

- Na segunda, meu irmão mostrou a foto dessa menina para nosso padrasto que disse para ele sair disso porque poderia ser perigoso. Ela não mostrava o rosto. Quando foi quinta, ele acordou cedo e sumiu. Nesse mesmo dia, ele vendeu o carro dele. Talvez, ele tenha ido atrás dessa mulher - suspeita a irmã.

O veículo, modelo Peugeot 206 branco, foi vendido para um primo da família por apenas R$ 3.700. Em depressão, a mãe do jovem, Alessandra Padilha, de 44 anos, já não consegue mais trabalhar.

- Estamos desesperados. Ele nunca fez isso. Quando ele sumia por alguns dias, sempre conseguíamos falar com ele, mas dessa vez não. Ele não atende as ligações, não responde mensagem, não entra no Facebook. Minha mãe não consegue parar de chorar - afirma Jéssica.

A jovem começou neste sábado uma corrente pelas redes sociais para descobrir informações que ajudem na localização de Leonardo. Em menos de 24 horas, o post no Facebook já teve mais de cinco mil compartilhamentos.

Perfil calmo

Apesar de precisar de remédios para controlar a ansiedade, Leonardo é visto pelos mais próximos como um garoto calmo e de boa índole. Ele trabalhava em consertos de ar-condicionado, porém escondeu da família que havia se desligado do emprego há uma semana.

- Ele sempre foi muito fechado, mas era um cara muito bonzinho. Quem tiver alguma notícia, nos procure por favor ou a polícia - pede Jéssica.

A família agora corre nos hospitais do estado para tentar localizar o jovem. O caso foi registrado na 76ª DP (Niterói).

Fonte: Extra