Jovem volta a presídio após pagar R$ 50 para babá usar tornozeleira

A mulher de 25 anos cumpria prisão domiciliar e retirou o equipamen

A presa que tirou a tornozeleira de monitoramento e colocou na babá para escapar do monitoramento eletrônico em Campo Grande (MS) vai voltar para o regime fechado, segundo informou a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) nesta segunda-feira (5).

A mulher de 25 anos cumpria prisão domiciliar e retirou o equipamento no domingo (4) para visitar o marido, que cumpre pena no presídio de Segurança Máxima de Campo Grande. Ela pagou R$ 50 para a babá ficar com o equipamento.

Assim que a tornozeleira foi retirada, o sistema detectou o rompimento e a central de monitoramento acionou a Polícia Militar para ir até a casa da presa.

No local, os policiais encontraram uma adolescente de 17 anos, que trabalhava como babá dos dois filhos da mulher.Ela cumpre prisão em regime domiciliar desde 27 de julho de 2016, e conseguiu o benefício por ter filhos menores de 18 anos.

Ela é acusada de furtar R$ 34,57 em carne de um mercado na capital sul-mato-grossense no dia 11 de dezembro de 2015. A decisão judicial que concedia a prisão domiciliar determinava também que, em caso de descumprimento da medida, ela voltaria para o regime fechado. A próxima audiência sobre o caso está marcada para junho de 2017, quando devem ser ouvidas testemunhas, vítima, a defesa e a acusada.

A mulher já havia sido absolvida em dezembro de 2015 de outro furto. Ela foi acusada de furtar 10 peças de roupas de um shopping de Campo Grande, em maio de 2012. As peças foram avaliadas em R$ 140. Na época, ela e outra mulher foram abordadas na saída de um shopping, com as peças furtadas, confessaram o crime e devolveram os produtos.Ela foi absolvida sob justificativa do princípio da insignificância, que considerou o prejuízo pequeno diante do tamanho da loja alvo do furto.

Ela usava tornozeleira e cumpria prisão domicilar  (Crédito: Reprodução/ TV Morena)
Ela usava tornozeleira e cumpria prisão domicilar (Crédito: Reprodução/ TV Morena)


BABÁ

Segundo informações da Polícia Civil, a adolescente de 17 anos disse para a polícia que recebeu R$ 50 para ficar com as crianças e também colocar a tornozeleira para que a presa pudesse visitar o marido.

A PM avisou a direção do presídio e a mulher foi detida por agentes penitenciários até a chegada da polícia.A presa e a adolescente foram levadas para a Delegacia de Pronto-Atendimento Comunitário (Depac), do bairro Piratininga, onde o caso foi registrado como corrupção de menores - já que a babá tem 17 anos - e favorecimento pessoal.

Babá estava usando tornozeleira (Crédito: Reprodução/ TV Morena)
Babá estava usando tornozeleira (Crédito: Reprodução/ TV Morena)



TORNOZELEIRA

Segundo o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa, Mato Grosso do Sul monitora atualmente cerca de 50 presos por tornozeleiras, todos eles na capital. O sistema de monitoramento foi implantado em março de 2016 e deve ser expandido para todo o estado.Ele garante que as tornozeleiras são seguras e que o monitoramento feito em tempo real é rigoroso.

"No momento em que o preso tira a tornozeleira já detectamos na central e já avisamos a polícia. No caso dessa presa, já informados a PM dizendo que ela era esposa de preso e que poderia estar na visita. Eles pensam que é só tirar e colocar em outra pessoa, mas não é, a partir do momento rompe o lacre o sistema já acusou, e a partir desse momento nós já informamos órgãos de segurança e juiz também que vai analisar o benefício", ressaltou."

Fonte: G1