Jovens mataram e beberam sangue de vítima, diz polícia

Na gravação, Calado diz ter matado a garota com mais duas pessoas

A Polícia Civil do Pará disse ter indícios de que um grupo de jovens matou, bebeu o sangue e enterrou o corpo de uma adolescente em um cemitério de Belém (PA). O corpo de Cíntia Oliveira, 16, foi encontrado no dia 21 do mês passado, dentro de uma cova do cemitério do Bengui, na capital paraense.

Durante as investigações, a polícia recebeu, de um jovem do Rio Grande do Sul, uma gravação, na qual o gaúcho conversa com um dos supostos envolvidos na morte de Oliveira, Ezequiel Calado, 19, preso ontem. Os dois se conheciam por meio da rede social Orkut.

De acordo com a polícia, na gravação, Calado diz ter matado a garota com mais duas pessoas. Segundo o gaúcho, o paraense se disse adepto do vampirismo e de rituais satânicos.

Além de Calado, foi presa também uma adolescente de 18 anos. A Polícia Civil disse que os dois confessaram o assassinato e relataram detalhes do crime que se assemelham a um ritual.

A versão apurada até agora pelos policiais indica que Oliveira foi morta por ter contrariado a vontade do grupo e se envolver amorosamente com um dos membros.

Fonte: Babado