Jovens são resgatados após passar quase 10 horas reféns em porta malas

Jovens são resgatados após passar quase 10 horas reféns em porta malas

Enquanto isso, criminosos usavam veículo para cometer roubos, diz PM.

Dois estudantes universitários, de 23 e 26 anos, foram feitos reféns de bandidos e passaram quase dez horas no porta-malas de um carro, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana. Eles foram encontrados pela polícia amarrados, amordaçados e vendados, na sexta-feira (6), em Senador Canedo, a cerca de 30 km de onde foram rendidos.

Rafael Neiva, 23, voltava da faculdade na noite de quinta-feira (5) e, após deixar a namorada em casa, foi conversar com o cunhado, Amos Carvalho, 26. Enquanto conversavam, os criminosos apareceram e deram voz de assalto. As vítimas foram colocadas dentro do porta-malas de um veículo Gol que pertence a um dos universitários.

Segundo a Polícia Militar, eles passaram mais de dez horas amarrados um ao outro enquanto os suspeitos usavam o veículo para praticar vários roubos. A polícia foi acionada por moradores do bairro Condomínio Morumbi, em Senador Canedo, que avistaram o veículo parado em uma mata.

No local, os policiais conseguiram apreender um suspeito, menor de 16 anos. ?Ele nos informou que nesse intervalo de tempo que ficaram com o pessoal refém eles fizeram o roubo de mais duas motos?, afirma o tenente da PM, Silogônio Costa.

Depois, o adolescente levou a polícia até uma casa no Setor Santa Luzia, em Aparecida de Goiânia, onde foram detidas duas mulheres, uma de 45 anos e a filha dela, de 13, suspeitas de participação no crime. Na residência, foram apreendidas as duas motocicletas que teriam sido roubadas durante a noite, um quilo de maconha, uma balança de precisão e vários celulares.

O reencontro das vítimas com os familiares, na Delegacia de Senador Canedo, foi emocionante. A irmã de um dos rapazes, que não quis se identificar, afirma que viveu momentos de terror sem saber o paradeiro das vítimas. ?Foi a noite inteira em claro, a gente não conseguiu dormir um minuto. Até agora a gente está em estado de choque?, disse

Fonte: G1, com informações da TV Anhanguera

Fonte: Alagoas 24 horas