Justiça adia decisão de processo de Geisy Arruda contra a Uniban

Tanto Geisy quanto a universidade recorreram.

O julgamento das apelações do processo em que a ex-aluna Geisy Arruda move contra a Universidade Bandeirante (Uniban) foi adiado na manhã desta segunda-feira (30). A Justiça determinou em 2010 que a universidade pagasse uma indenização por danos morais de R$ 40 mil.


Justiça adia decisão de processo de Geisy Arruda contra a Uniban

Tanto Geisy quanto a universidade recorreram. Geisy não compareceu ao Tribunal de Justiça de São Paulo nesta manhã.

A relatora do processo, a desembargadora Rosa Maria de Andrade Nery, pediu a retirada do caso da pauta da 34ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo nesta manhã após a sustentação oral da defesa de Geisy e do advogado da Uniban. Segundo a desembargadora, pontos sustentados pelos dois defensores merecem uma atenção redobrada. Por isso, o processo voltará a ser analisado em data ainda a ser definida.

Para os dois advogados, o adiamento do julgamento pode significar duas coisas ? ou a relatora irá modificar seu voto ou pretende reforçar sua decisão a partir do que foi sustentado no julgamento.

Em outubro de 2009, Geisy, que cursava turismo, foi hostilizada por colegas ao ir à faculdade com um vestido curto e justo. Com um jaleco emprestado, Geisy ainda precisou ser escoltada pela Polícia Militar para deixar o campus da Uniban, em São Bernardo do Campo, no ABC. As cenas foram gravadas por telefones celulares e amplamente divulgadas por sites na internet. A Uniban chegou a expulsá-la, mas voltou atrás.

Fonte: G1