Justiça condena cinco homens pela morte de filha de deputado

Justiça condena cinco homens pela morte de filha de deputado

Michelle Muniz foi assassinada em abril deste ano, em tentativa de assalto. Autor do disparo recebeu pena de 27 anos e 6 meses de prisão

Cinco homens foram condenados pela morte de Michelle Muniz, filha do deputado Luiz do Carmo, em Goiânia. O juiz Enyon Fleury de Lemos, da 5ª Vara Criminal de Goiânia, considerou culpados pelo crime de latrocínio os acusados Johnatan Rosa de Souza, Diogo Souza Pinheiro, Luan Herique Silva Neto e Wesley Veríssimo dos Santos. As penas variam de 23 a 27 anos de prisão em regime fechado. Cabe recurso da sentença.

Michel Castro de Jesus teve pena de 3 anos e 6 meses de reclusão por ter emprestado a arma usada no crime. A punição foi substituída por duas penas restritivas: prestação de serviços à comunidade e pagamento de dois salários mínimos a uma entidade filantrópica.

O crime aconteceu na madrugada do dia 21 de abril, em frente uma distribuidora de bebidas na Avenida T-63, no Setor Nova Suíça, em Goiânia. Johnatan Rosa de Souza, autor do disparo que vitimou Michelle, pegou 27 anos e 6 meses de prisão, em regime fechado.

Diogo Souza Pinheiro recebeu condenação de 23 anos e 6 meses de reclusão; Luan Henrique Silva Neto e Wesley Veríssimo dos Santos, a 24 anos de prisão.


Justiça condena cinco pela morte de filha de deputado

Deputado estadual Luiz do Carmo (Foto: Versanna Carvalho/G1)

Latrocínio

Apesar de não terem levado o carro de Michelle, os quatro envolvidos diretamente na tentativa de assalto foram condenados por latrocínio - rouba seguido de morte. De acordo com nota divulgado pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), a decisão do magistrado se baseou na Súmula nº 610 do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo a qual ?há crime de latrocínio quando o homicídio se consuma, ainda que não se realize a subtração de bens da vítima?.

De acordo com o promotor de Justiça Fernando Braga Viggiano, que ofereceu a denúncia, os suspeitos agiram de forma consciente. No relatório, o promotor relata que três deles, ao passar pela distribuidora em um veículo Celta branco ? emprestado por um dos denunciados -, viram o carro de Michelle, um Honda Civic LXL de cor branca, estacionado e cogitaram roubá-lo usando uma arma de fogo - também emprestada por um dos suspeitos.

Depois de estacionarem próximo ao veículo da vítima, um deles passou para o banco do motorista, enquanto outros dois desceram. O primeiro seguiu para o carro de Michelle, entrando pelo lado do motorista, e o segundo tentou abordar a vítima sacando a arma emprestada.

Como mostram imagens registradas pelas câmeras de segurança da distribuidora no dia do crime, Michelle percebeu o assalto e correu em direção ao carro, entrando pelo lado do passageiro. Momentos depois ela foi baleada.

Fonte: G1