Justiça de MG deve ouvir nesta terça primo e motorista de Bruno

Justiça de MG deve ouvir nesta terça primo e motorista de Bruno

Na segunda-feira (8), ex-mulher do goleiro disse que salvou bebê de Eliza

A audiência do caso Eliza Samudio deve ser retomada na manhã desta terça-feira (9) em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. A previsão é de que ao menos três réus sejam ouvidos pela juíza Marixa Fabiane Lopes, do Tribunal de Júri. Eles são: Sérgio Rosa Sales, primo de Bruno Fernandes; Wemerson Souza, o Coxinha, que prestava serviços ao goleiro; e Flávio Caetano Araújo, motorista do ex-amante de Eliza.

Apontado como mandante do crime, Bruno deve ser ouvido até quarta-feira (10). O mesmo acontece com Luiz Henrique Romão, o Macarrão, a ex-amante Fernanda Gomes de Castro e Marcos Aparecido dos Santos, o Bola.

Na segunda-feira (8), o caseiro do sítio do goleiro, Elenilson Vítor da Silva, um dos acusados de envolvimento na morte de Eliza Samudio, se contradisse em depoimento à juíza. À polícia, Elenilson afirmou ter visto Eliza chegar ao sítio. Nesta segunda, entretanto, ele negou a informação, dizendo que não a viu porque estava jogando futebol.

O acusado também afirmou que Fernanda Gomes de Castro, ex-amante de Bruno, chegou com o goleiro ao sítio entre os dias 6 e 7 de junho, quando Eliza e o bebê também estavam lá.

Ainda nesta segunda, uma carta escrita pela ex-mulher de Bruno, Dayanne Souza, foi entregue à juíza durante o depoimento. De acordo com o documento, o filho de Eliza só não foi morto porque estava sob os cuidados dela. Na carta, Dayanne também revela que o ex-goleiro tinha antipatia pelo bebê, apontado como seu filho com a ex-amante, sumida desde junho passado.

A ex-mulher também escreveu que, quando estava foragido, Bruno fez uma reunião com a família, chorou e disse que seria preso. O documento será anexado aos autos do processo.

Fonte: R7, www.r7.com