Caso Eliza: Justiça de Minas Gerais autoriza quebra do sigilo bancário do goleiro Bruno

Caso Eliza: Justiça de Minas Gerais autoriza quebra do sigilo bancário do goleiro Bruno

O pedido foi feito pelo promotor Henry Castro, representante do Ministério Público no caso.

A juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, do 1º Tribunal do Júri de Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte), determinou a quebra do sigilo bancário do goleiro Bruno Souza, réu em processo sobre o sumiço da ex-amante Eliza Samudio. O pedido foi feito pelo promotor Henry Castro, representante do Ministério Público no caso.

Castro irá enviar uma nota ao MP explicando os motivos do pedido da magistrada. Uma fonte ligada ao caso adiantou que ele pretende, apesar de o processo já estar na fase de julgamento, confrontar movimentações financeiras nas contas bancárias do jogador com datas e pontos cruciais da investigação sobre o desaparecimento da moça, em junho de 2010.

Bruno e mais dois réus serão julgados em março deste ano no Fórum Doutor Pedro Aleixo, em Contagem.

Marixa Rodrigues havia autorizado, no último dia 11, a volta dos advogados Ércio Quaresma e Fernando Magalhães à defesa do ex-policial Marcos Aparecidos dos Santos. O pedido dos advogados foi feito no dia 3 de dezembro do ano passado.

Em novembro de 2012, os advogados haviam abandonado o plenário do Fórum Doutor Pedro Aleixo, em Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte), durante o início do julgamento dos réus acusados da morte da moça.

Fonte: UOL