Decretada prisão temporária de atropelador de jovem em protesto

Decretada prisão temporária de atropelador de jovem em protesto

Alecsandro Ishisato atropelou 12 pessoas durante protesto na quinta-feira.

A Justiça de Ribeirão Preto decretou na sexta-feira (21) a prisão temporária do empresário Alexsandro Ishisato de Azevedo, de 37 anos, indiciado pelo atropelamento que resultou na morte do estudante Marcos Delefrate, de 18 anos, na quinta-feira (20) durante os protestos em Ribeirão.

A decisão é da juíza da Segunda Vara do Júri e Execuções Criminais, Isabel dos Santos.

Ishisato está foragido desde a noite de quinta-feira. Segundo o delegado Paulo Henrique Martins, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o empresário foi indiciado por quatro tentativas de homicídio doloso ? quando há a intenção de matar.

A detenção é válida por 30 dias, mas pode ser renovada por igual período. A medida, de acordo com o delegado, serve para auxiliar nas investigações.

O corpo de Marcos Delefrate foi enterrado no fim da tarde de sexta-feira no Cemitério Bom Pastor em Ribeirão Preto. A morte do jovem causou comoção e levou 2 mil às ruas em um protesto pacífico pelas ruas da cidade na noite passada.

Defesa

Na noite de sexta-feira, o empresário falou sobre o atropelamento que aconteceu na Zona Sul de Ribeirão Preto.

Ishisato contou que saía do estacionamento de um supermercado no cruzamento da Rua Professor João Fiúsa e da Avenida José Adolfo Bianco Molina na noite de quinta-feira, quando se deparou com o grupo de manifestantes bloqueando o trânsito. No carro estavam apenas ele e a mulher. Segundo ele, os jovens teriam impedido a passagem e chutado o veículo.

O empresário afirma que avançou com o carro sobre a multidão porque teve medo de ser agredido pelos manifestantes, que classificou como bandidos. ?Eu estou arrependido, não queria ter feito isso, não queria tirar a vida de ninguém. Isso não é da minha índole. Não era um monte de estudante de verdade, era um bando de bandidos. Só tinha bandidos. Eles gritavam ?eu sou bandido mesmo?. Eles davam paulada [no carro], me xingavam. Eu só queria sair dali, longe de mim querer fazer mal para alguém?, afirmou o rapaz.

Um jovem que participava do protesto filmou a confusão. As imagens mostram o carro do empresário parando diante dos manifestantes. Depois de uma discussão, Ishisato engata a ré e passa a ser ofendido por algumas pessoas. Nesse momento, ele acelera o veículo e avança sobre o grupo que estava no meio da rua. O estudante Marcos Delefrate, de 18 anos, morreu no local, vítima de traumatismo craniano. Outras 12 pessoas ficaram feridas, quatro foram levadas para hospitais, e já foram liberadas.

Ishisato fugiu do local sem prestar socorro às vítimas, e desde então está sendo procurado pela polícia. O veículo modelo SUV foi apreendido na casa dele, em um condomínio de luxo na Zona Sul de Ribeirão. Após ser periciado, foi constatado que o carro apresentava marcas de pés e parte do vidro do passageiro e uma lanterna quebrados. O carro foi levado para o pátio da polícia em Araraquara (SP).

O empresário não revelou onde se refugiou com a mulher, mas confirmou que não está em Ribeirão Preto. ?Qualquer um que passasse pelo que eu passei, faria a mesma coisa. Eu estou com um corte de cinco centímetros na cabeça e só não fui fazer exame de corpo de delito porque eles vão me prender. Eu não quero ir preso, eu não sou bandido.?

O suspeito diz que pretende se entregar, mas teme represálias por causa da morte do estudante. ?Só espero que isso tudo acabe logo. Eu queria me entregar em 24 horas, mas o meu advogado disse que se eu for para a rua vão me linchar. Estou esperando.?

Fonte: G1