Justiça manda prender suspeito de matar procuradora em BH

Justiça manda prender suspeito de matar procuradora em BH

Mulher foi morta a facadas nesta madrugada dentro de mansão.

O suspeito de matar a facadas a procuradora federal Ana Alice Moreira de Melo teve a prisão preventiva decretada pela justiça na tarde desta quinta-feira (2). O foragido era marido da vítima, e eles estavam em processo de separação. O crime aconteceu nesta madrugada dentro da mansão onde o casal morava com os filhos, no Condomínio Vila Alpina, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo informações da polícia, Ana Alice, de 35 anos, foi morta durante uma discussão entre o casal. As crianças teriam ficado escondidas com a babá dentro de um cômodo da residência. O suspeito, de 49 anos, fugiu de carro do local e é procurado pela polícia.

A delegada de Nova Lima Renata Ribeiro Fagundes, responsável pelo caso, ouviu testemunhas durante o dia. Ela disse que espera prender o suspeito o mais rápido possível, e que a policia está empenhada nesta missão. De acordo com a delegada, o marido da procuradora não aceitava o fim do casamento.

Processo

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) informou que o juiz titular da Vara de Nova Lima, Juarez Morais, assinou na noite desta quarta-feira (1º), uma decisão para que o marido da procuradora federal Ana Alice Moreira de Melo saísse de casa. De acordo com o TJMG, nenhuma das partes no processo foi oficialmente notificada da decisão do juiz, que deve ser publicada no Diário Oficial de Minas nesta sexta-feira (3).

No pedido, o advogado de Ana Alice, Murillo Evandro de Andrade, solicitava que o marido deixasse a casa onde eles moravam. Os dois estavam em processo de separação, mas ainda moravam juntos. No dia 24 de janeiro, a procuradora registrou um boletim de ocorrência por agressão verbal e ameaça de morte atribuídas ao marido. No dia 25, o juiz assinou um pedido de audiência para que o suspeito fosse ouvido, com base na Lei Maria da Penha, que dispõe sobre violência doméstica familiar.

A intimação foi entregue para o marido nesta quarta-feira (1º), segundo o advogado da mulher. De acordo com a polícia, o homem teria voltado à casa para tirar satisfações sobre o processo. Andrade contou que ele não dormia em casa todas as noites.

Segundo o advogado de Ana Alice, a audiência com os dois foi marcada para o dia 15 de fevereiro, mas o defensor iria pedir para que eles fossem ouvidos separadamente.

Fonte: G1