Justiça manda soltar suspeito de atropelar 17 ciclistas

Caso ocorreu em fevereiro; servidor do Banco Central estava detido em presídio

A Justiça do Rio Grande do Sul aceitou, no final da noite da quinta-feira (7), o pedido de liberdade feito pela defesa de Ricardo Neis, denunciado pelo Ministério Público do Estado por atropelar 17 ciclistas em Porto Alegre. Segundo o Tribunal de Justiça, o servidor do Banco Central deve responder pelos crimes em liberdade, conforme o Tribunal de Justiça. As informações são do site Correio do Povo.

Nesta sexta-feira (8), a Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) já havia recebido o ofício e o encaminhou ao presídio central, onde Neis está detido. Ele é suspeito de ter atropelado um grupo de ciclistas, em fevereiro, no bairro Cidade Baixa.

Quando o acidente aconteceu, o carro envolvido estava atrás dos ciclistas que participavam de uma manifestação. O condutor chegou a buzinar antes de passar pelo grupo de cerca de 150 pessoas.

No dia seguinte ao atropelamento, a Brigada Militar localizou o veículo abandonado na rua Manoel José Fernandes, no bairro Partenon, zona leste de Porto Alegre. Na denúncia do Ministério Público, a promotora Lúcia Helena Callegari sustenta que, ao acelerar o automóvel contra as vítimas, Neis "ocasionou lesões corporais comprovadas por boletins de atendimento médico".

Fonte: R7, www.r7.com