Justiça pede prisão de mais um suspeito da morte de Eliza Samúdio

Bruno e mais cinco foram condenados por participação no caso.

Após aceitar a denúncia contra mais dois suspeitos de envolvimento na morte de Eliza Samudio, a Justiça de Minas decretou a prisão preventiva do policial aposentado José Lauriano de Assis Filho, conhecido como Zezé, mas o homem não foi encontrado na casa dele. O goleiro Bruno Fernandes e mais cinco pessoas foram condenadas por participação no caso.

Image title


O Ministério Público de Minas Gerais ofereceu denúncia contra o Zezé e o policial da ativa Gilson Costa. De acordo com a Polícia Civil, uma equipe da corporação esteve na residência de Zezé na sexta-feira (10) para cumprir o mandado de prisão, mas ele não estava no local. A assessoria informou que a polícia continua os trabalhos, na tentativa de localizar o suspeito.

Conforme o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o juiz Elexander Camargos Diniz, da Vara do Tribunal do Júri de Contagem, decretou a prisão preventiva de José Lauriano, alegando que a liberdade do acusado pode atrapalhar o andamento da instrução criminal. “O simples fato de se tratar de um policial civil incute temor a testemunhas e aos demais envolvidos na sequência de crimes”, apontou o magistrado.

Image title



Fonte: Com informações do G1