"Justiça", diz cantor sobre prisão do suspeito de matar sua mãe

"Justiça", diz cantor sobre prisão do suspeito de matar sua mãe

Sertanejo Adriano deve ir a Goiânia para acompanhar investigações. Possível autor do crime será transferido de Uberaba (MG) no início da semana

O homem de 46 anos, suspeito de matar a pauladas a idosa Eva Bernardes, de 66 anos, no dia 16 de fevereiro, no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia, será transferido de Uberaba (MG), onde foi preso na sexta-feira (1º), para a capital goiana na próxima segunda-feira (4) ou terça-feira (5), segundo a Polícia Civil. A vítima era mãe do cantor sertanejo Adriano, da dupla André e Adriano. Para o cantor, a prisão é motivo de alívio. "A justiça começa a ser feita", disse o cantor em entrevista por telefone.

O suspeito tinha um relacionamento amoroso com a idosa e virá para Goiânia porque é onde o processo está sendo investigado. Ainda triste pela morte, Adriano, que está em São Paulo, deve ir para Goiânia na próxima semana para saber como está o andamento das investigações. Ele ressaltou que tem medo de que o homem seja solto e possa tentar algo contra ele e sua família. "Quero acompanhar isso de perto. Lutarei para que ele continue preso. Ele é uma pessoa perigosa e sem escrúpulos", disse.

O cantor, que ficou famoso com a música "Hoje a Jiripoca Vai Piá", contou que nunca viu o suspeito pessoalmente e só conversou com ele duas vezes por telefone. "Na primeira, ele estava bêbado. Na segunda, ligou para se desculpar. Não gostei desde o início". Apesar disso, não consegue imaginar o motivo dele ter matado a mãe. "Talvez por interesse, não sei".

Adriano disse que a mãe conheceu o homem suspeito de ter a matado durante uma viagem para Uberaba, onde morava uma irmã dela que estava doente. Explicou que sempre achou o relacionamento muito estranho, pois a mãe tinha medo de falar para a família que estava namorando.



Investigações

O adjunto da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), Alexandre Bruno, disse que a transferência do suspeito para Goiânia acontecerá em uma ação conjunta com Polícia Civil de Minas Gerais. Ele explica ainda que já tem indícios suficientes para remeter o processo ao poder judiciário acusando o homem como autor do assassinato.

"As investigações estão praticamente fechadas. Temos várias provas técnicas e testemunhais indicando que foi ele quem a matou", disse. Segundo o delegado, a mãe do cantor era constantemente ameaçada pelo namorado, que foi visto por testemunhas poucos minutos antes da morte na porta da casa da idosa e depois desapareceu.

Assim que chegar à DIH, o suspeito será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito e depois, detido na Casa de Prisão Provisória (CPP) ou no Núcleo de Custódia do Complexo Penitenciário, ambos em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

Fonte: G1